Cuiabá, 16 de Outubro de 2019

POLÍTICA
Sábado, 31 de Agosto de 2019, 10h:08

VISITA NO PAIAGUÁS

Presidente da Caixa Econômica diz que pode ampliar o crédito agrícola em MT

Única News
Com assessoria

(Foto: Christiano Antonucci/Gcom-MT)

O governador Mauro Mendes (DEM) recebeu a visita do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, na tarde dessa sexta-feira (30), no Palácio Paiaguás, em Cuiabá. No encontro, o presidente afirmou que a instituição trabalha com a possibilidade de ampliar o crédito agrícola aos Estados e que Mato Grosso é um dos focos dessa nova fase da instituição.

“A Caixa Econômica tem em torno de R$ 800 bilhões de crédito e apenas R$ 4 bilhões é para crédito agrícola. Então, é uma parcela de meio por cento do total da carteira. Nos próximos anos, pretendemos aumentar esse percentual e chegar em R$ 30 bilhões. Então, Mato Grosso vai, obviamente, ser uma região que a gente irá expandir muito o crédito agrícola, tanto para operações de infraestrutura agrícola, como para investimento e custeio”, destacou Guimarães. 

Para o governador, as notícias são positivas para o Estado, por ser o maior produtor de commodities do país. O que será, segundo o governador, muito bom para as relações comerciais.

“A visita foi muito importante por estreitar as relações entre o Estado e uma das principais instituições bancárias do país”, avaliou o governador, que apresentou ao presidente as ações já realizadas no Estado, com foco na recuperação fiscal e na melhoria da prestação de serviço a população. 

Durante a visita, o governador ressaltou que Mato Grosso é um Estado que necessita de infraestrutura logística e de parcerias para o desenvolvimento econômico. 

A visita a Cuiabá faz parte do programa Caixa Mais Brasil, em que a direção da instituição bancária sai de Brasília para conhecer a realidade do Estado.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE