Cuiabá, 16 de Outubro de 2019

POLÍTICA
Quinta-feira, 15 de Agosto de 2019, 09h:42

NAS PRÓXIMAS SEMANAS

Prefeito Zé do Pátio e empresário vão depor na CPI da renúncia e sonegação fiscal

Única News
Com assessoria

ALMT

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Renúncia e Sonegação Fiscal aprovou na manhã desta quinta-feira (15) a convocação do empresário do setor de combustíveis Gércio Marcelino Mendonça Júnior, conhecido como Júnior Mendonça e do prefeito de Rondonópolis, José Carlos do Pátio (SD).

A decisão de chamar o empresário atendeu requerimento do deputado estadual Carlos Avalone (PSDB). Júnior Mendonça vai depor na próxima quinta-feira (22).

"Muitos postos estão fechando em Mato Grosso enquanto as unidades do senhor Junior Mendonça estão em plena ascensão. Não há irregularidade nisso. Entendemos que o empresário Júnior Mendonça detém conhecimento técnico a respeito do setor", destacou Avalone.

Atendendo a um pedido do presidente da CPI, deputado Wilson Santos (PSDB), foi aprovado o convite a Zé do Pátio para prestar informações na sessão do dia 29 deste mês.

Enquanto deputado estadual da legislatura anterior, o chefe do executivo municipal presidiu a CPI dos Incentivos Fiscais e deverá prestar informações a respeito do teor destas investigações e quais os desdobramentos finais em sessão programada para o dia 22 deste mês.

"Foram autorizados nos últimos anos em Mato Grosso incentivos fiscais via decreto, o que é ilegal, e operações policiais para combater fraudes. O ex-deputado Zé do Pátio pode contribuir e muito com o rum da atual investigação", ressaltou o deputado Wilson Santos.

Ainda foi aprovado requerimento de autoria do deputado Max Russi (PSB) que recomenda um estudo técnico a respeito do fechamento dos postos de combustíveis dos cinco maiores municípios de Mato Grosso (Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Sinop e Tangará da Serra).


"Muitos postos de combustíveis estão sendo fechados gerando, no mínimo, 30 empregos a menos. Enquanto outras unidades estão em plena expansão. Já houve também o depoimento do Aldo Locatelli que expôs ilegalidades no pagamento de impostos", disse.

A CPI ainda atendeu pedido do deputado Carlos Avalone para que seus membros avaliem uma data para agendar o depoimento de um dos membros da cúpula da PLURAL (Associação Nacional das Distribuidoras de Combustíveis, Lubrificantes, Logística e Conveniência).

Ainda foi discutido a pedido de Avalone avaliar a possibilidade de os membros da CPI irem até São Paulo para dialogar com o promotor de Justiça, Luiz Alberto Segalla Bevilacqua para discutir a proximidade do crime organizado com a respeito da sonegação de impostos.

Os trabalhos de investigação pela Assembleia Legislativa a respeito de sonegação de impostos e fraudes nas renúncias fiscais pela iniciativa privada foram retomados nesta quinta-feira (15) após a interrupção em abril por falta de equipe técnica.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE