Cuiabá, 15 de Outubro de 2018

ELEIÇÕES 2018

Quinta-feira, 12 de Abril de 2018, 17h:38 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Pivetta rebate críticas e diz que Taques tem "bola de ego guardada na barriga"

Marisa Batalha

(Foto: Reprodução/Web)

Mauro e otaviano pivetta.jpg

 

O ex-prefeito de Lucas do Rio Verde (360 km distante de Cuiabá), o pedetista Otaviano Pivetta, disse que ao 'puxar o bloco', composto por várias lideranças partidárias, que se uniram contra a reeleição do governador tucano Pedro Taques, ele encontrou uma maneira para minimizar sua culpa, por ter ajudado a eleger o gestor tucano, para o comando do Palácio Paiaguás. Que realiza uma gestão, segundo ele, 'pífia, assistencialista, como se estivesse sempre dentro de uma olimpíada, sem ver o mal que estava fazendo à população mato-grossense'.

 

Em entrevista nesta quinta-feira (12), ao Jornal do Meio Dia, da TV Vila Real, Pivetta ainda revelou que é impossível administrar um homem como Taques, que 'carrega uma bola de ego na barriga'.

 

E ao ser questionado de ter sido ironizado pelo gestor tucano, nesta última quarta-feira (11), também em entrevista ao programa, 'de que o eleitorado de Lucas não o reelegeu, por achá-lo uma decepção', em resposta às últimas entrevistas dadas pelo ex-prefeito, classificando o governador como uma grande erro, Pivetta foi incisivo, ao pontuar, que derrota nas urnas, apesar de não ser algo agradável, não é vergonha. 'Vergonha é ganhar uma eleição prometendo realizar um governo histórico e conseguir somente fazer uma gestão pífia como ele vem fazendo em Mato Grosso'.

 

Ainda de acordo com o ex-prefeito de Lucas, não é só a população mato-grossense que o governador tucano decepcionou, muito antes ele causou esta decepção em amigos e aliados como ele, o ex-prefeito democrata, Mauro Mendes e o deputado pedetista Zeca Viana, que ajudaram Taques a ganhar em 2010 a Senatória e em 2014, o Governo do Estado. 

 

'Ninguém consegue entender o que aconteceu com Taques. Os que não conseguem encontrar uma razão para tantos equívocos em sua gestão, acham uma explicação na dificuldade de conviver com um homem egocêntrico, que tem uma bola de ego na barriga. Que nem se apercebe mais que vem perdendo um grande número de amigos, antigos e fiéis aliados'.

 

Pivetta também voltou a assegurar que Mauro Mendes é candidatíssimo, na disputa pelo Governo do Estado, reafirmando que o ex-prefeito de Cuiabá, no entanto, não precisa assumir este compromisso agora, que há ainda tempo para que ele o faça. 'A prova de que Mauro está pronto para as eleições é sua filiação aos democratas', reiterou Otaviano.

 

Também reiterando que entrou nesta caminhada eleitoral em qualquer posição que o grupo queira. 'Estou neste projeto como forma de corrigir o que fiz lá trás, ajudando a eleger Taques. Pois fui eu, um dos que embalou Pedro, que andou este Estado inteiro ao seu lado, por entender na época que faria um grande governo por Mato Grosso. Assim estou à disposição do grupo em qualquer função, desde ser carregador de pastas, até ser coordenador da campanha, vice e se necessário candidato a Governadoria do Estado'.

 

Evitando responder a ligação que aparentemente Taques mantém com o ex-senador Jayme Campos, do mesmo partido de Mauro Mendes, que poderia implodir futuramente a candidatura do ex-prefeito de Cuiabá, Pivetta disse que há mais coisas a pensar neste momento e dentre as estratégias para que o grupo marche junto com mais segurança, estaria sendo elaborado um projeto de governo, que estará pronto no máximo em 10 dias. Afirmando que após sua finalização, haverá um seminário, sob o olhar de 'um Estado necessário para Mato Grosso'; um Estado mínimo, pois precisamos cuidar do dinheiro público com bastante austeridade'. 

 

'Assim, o projeto precisa ser debatido entre os partidos que estão aí propondo a ser oposição ao governo. Não é ainda um programa fechado, por isto será discutido entre as lideranças. A partir daí serão feitas as definições necessárias e em quais lugares as pessoas vão estar neste mapa eleitoral. Suas funções e candidaturas', assinalou Pivetta.

 

Nesta última segunda-feira(09), Otaviano Pivetta almoçou com lideranças de oito partidos - DEM, PDT, PSD, PRB, Pros, PCdoB, PHS e PP -, ao lado do ex-prefeitos de Cuiabá, Mauro Mendes. Em uma mesa degustando bacalhoada, apimentada a muita estratégia política, ainda estavam o deputado estadual Zeca Viana (PDT), o ex-vice governador Carlos Fávaro (PSD), o ex-senador democrata, Júlio Campos, entre outras lideranças que se uniram contra a reeleição de Taques, neste ano.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Setembro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br