Cuiabá, 23 de Junho de 2018

ENXADRISTAS DA POLÍTICA

Quarta-feira, 04 de Abril de 2018, 17h:03 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Pivetta não descarta uma disputa ao governo, mas espera decisão de Mauro

Marisa Batalha

(Foto: Reprodução/Web)

Pivetta 1.jpg

 

Depois de se posicionar publicamente contra a reeleição do governador tucano, Pedro Taques - em entrevista à Rádio Capital FM, em 15 de março -, e lançar o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (DEM), na disputa pelo comando do Palácio Paiaguás, o empresário e ex-prefeito de Lucas do Rio Verde (a 360 km de Cuiabá), Otaviano Pivetta (sem partido), confirmou ao Site Única News, nesta quarta-feira (04), que não descarta a possibilidade de se tornar o cabeça de chapa, na corrida eleitoral deste ano, pela Governadoria do Estado.

 

Em um cenário que começa a ser montado, portanto, ainda sem decisões concretas Pivetta, no entanto, não esconde que vem realizando inúmeras reuniões com caciques políticos, na busca de cristalizar uma oposição mais volumosa contra o gestor tucano. E que ainda acredita que Mauro Mendes decida-se em favor da candidatura ao Palácio Paiaguás.

 

Ex-aliado do governador, Pivetta foi um dos coordenadores da campanha do tucano nas eleições ao Senado e na disputa pela Governadoria do Estado. Há quem diga que as diferenças começaram a ganhar densidade quando o ex-prefeito de Lucas comandou a equipe de transição, na vitória de Taques, em 2014 e a deixou poucos meses mais tarde. Avolumadas em 2016, quando era favorito à reeleição em Lucas. 

 

Seu adversário - Luiz Binotti -, que acabou vencendo por uma diferença de apenas 242 votos, contou com um bem estruturado apoio do vice-governador, o social democrata, Carlos Fávaro e com a coordenação jurídica à cargo do escritório de advocacia de Paulo Taques, na época, secretário-chefe da Casa Civil.

 

Para poder enfrentar Taques- caso Mauro recue da disputa -, Pivetta já prepara sua volta ao PDT. Partido que Pivetta deixou para migrar para o PSB em abril de 2016.  E largando as fileiras socialistas em junho de 2017, rompendo com a sigla quando o deputado federal Valtenir Pereira assumiu a presidência estadual. 

 

O deputado estadual e presidente do diretório regional do PDT, Zeca Viana, também não descarta a candidatura e que a volta de Pivetta ao partido já sinaliza esta possibilidade. Amigos, Viana é categórico ao afirmar que Pivetta nunca saiu, de fato, da legenda, mas que teria sido emprestado 'por um tempo' ao PSB. E que mesmo depois de prometer 'ficar longe da vida pública', Otaviano estaria disposto a encarar a campanha eleitoral para governador de Mato Grosso, caso Mauro Mendes (DEM) não entre na disputa.

 

Lembrando ainda que em uma das últimas declarações do ex-prefeito, Pivetta teria mostrado sua indignação com a gestão de Taques, ao revelar "que Taques nessa última empreitada, teria frustrado não só a ele como a população de Mato Grosso'. 

 

Em reunião já marcada para a próxima segunda-feira (09), com o do grupo e, sobretudo, com Mauro Mendes, será decidida qual  direção os opositores tomarão quanto à candidatura e à reeleição de Taques.

 

Mas a depender do que a esposa de Mauro, Virgínia Mendes revelou também nesta quarta, em sua página no Facebook, de que ela 'não teria qualquer veto a candidatura do marido ao governo e que estariam juntos como família em quaisquer decisões, então possivelmente na próxima reunião poderá chegar como um posicionamento oficial do ex-prefeito de Cuiabá.

 

Retomando-se a estratégia anterior, quando Pivetta sairia junto na chapa ao Palácio Paiaguás, como vice de Mauro, como já fizeram em 2010, quando perderam para Silval Barbosa. 

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Maio 2018 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade



Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br