Cuiabá, 14 de Novembro de 2018

VOTO EM SEPARADO

Terça-feira, 31 de Julho de 2018, 11h:18 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Para contornar crise com PSDB, Selma culpa marketing por Live no Facebook

Da Redação

(Foto: Ilustração/Facebook)

Selma-live-Facebook.png

 

 

A pré-candidata do PSL, ao Senado, a juiza aposentada Selma Arruda conseguiu convencer em reunião na noite desta segunda-feira (30), parte do tucanato, com quem se aliou neste pleito, para assegurar sua disputa. Depois da confusão causada pela sua primeira Live - no último dia 25 de julho -, no Facebook, onde realiza um discurso de divisão na aliança entre seu partido e o PSDB. 

 

Selma justificou sua fala na Live, assegurando que ela teria sido orientada supostamente - em informações que circularam em alguns sites nesta terça-feira (31) -, pelo seu marketing, comandado pelo publicitário Júnior Brasa, a pedir voto em separado do tucanato.

 

Na Live, Selma respondeu aos seus inúmeros seguidores - 5.496 Instagram e 11.740 no Facebook - sobre as razões pelas quais ela se aliou ao governador tucano. E pediu aos simpatizantes de sua pré-candidatura para que votassem em candidatos e não em chapa fechada. E que o eleitor teria a opção de votar em separado. Ou seja, não precisaria votar em tucanos como Pedro Taques [que disputa a reeleição] ou em Nilson Leitão que como ela disputa uma das duas vagas ao Senado. 

 

Em um vídeo - sem o preciosismo comumente observado neste tipo de gravação -, a magistrada, pouco à vontade, manda um recado à militância do PSL e PSDB, revelando 'que estariam mais unidos do que nunca. E sobre a honra de estar no arco de alianças com Taques e que ainda que não tinha dúvida que a chapa será vitoriosa neste pleito.

 

"Estamos mais unidos do que nunca por um ideal maior que é o bem de Mato Grosso. É uma honra para mim compor essa chapa e tenho certeza de que será vitoriosa".

 

Sua Live, no seu Facebook, resultou em críticas severas por parte de alguns líderes do PSDB. Não só por pedir voto em separado mas, igualmente, justificar que a sua entrada no arco de alianças de Taques, era a única alternativa da sigla para não poderia prosseguir isolado, senão seus candidatos teriam pouquíssimo tempo de Rádio e TV.

 

Mesmo antes do vídeo gravado nesta segunda, Selma já teria colocado 'panos quentes', ao revelar, em conversa com alguns jornalistas, que apeesar dos tucanos terem algumas pessoas com problemas judiciais, a legenda seria, no entanto, a mais leve dentre os grupos [ de Mauro e Wellington, ambos pré-candidatos ao governo]. E que por teria decidido apoiar Taques e fazer a dobradinha com o deputado federal, Nilson Leitão, para disputar ao Senado. (Com informações do Folhamax)

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Outubro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br