Cuiabá, 25 de Junho de 2018

DIZ NEURILAN

Quarta-feira, 07 de Março de 2018, 16h:32 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Mesmo com controle rigoroso em contas, prefeitos sofrem com falta de recursos

Wellyngton Souza

(Foto: Divulgação)

7487.jpeg

 

O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga, disse na manhã desta quarta (7), durante a 2ª Marcha dos Prefeitos, que embora os gestores se empenhem para fazer um controle rigoroso das contas, não sobram recursos para investimento em áreas importantes como da saúde, educação e segurança.

 

O encontro é uma forma de orientar prefeitos e secretários a manter um controle rigoroso das despesas das prefeituras e buscar mecanismos para aumentar as fontes de receita.

 

"Não queremos que os municípios entrem nesse parafuso que o governo entrou. Para isso estamos investindo em capacitação e orientação para que os municípios não percam recursos e oportunidades por falta de informação. O principal da pauta é preparar os gestores e suas equipes para poderem fazer uma gestão ainda mais equilibrada. O momento é de superar a não presença do Estado lá na ponta", disse.

 

Fraga lembrou a distribuição desigual de recursos entre os entes federados por meio do Pacto Federativo, que concentra a maior parte dos recursos na União. A mudança no Pacto é uma das principais reivindicações do movimento municipalista, visando a garantir às prefeituras uma fatia maior do bolo tributário nacional.

 

Uma das pautas a serem abordadas pelos prefeitos é a irregularidade nos repasses para a Saúde. De acordo com Fraga, o Governo fez um repasse de cerca de R$ 30 milhões nessa terça para as prefeituras. O assunto, entretanto, continuará sendo uma das pautas.

 

"A cobrança de repasses não vai fugir da pauta, até porque estamos há três anos com recursos atrasados. As prefeituras estão no sufoco, momento de dificuldade, pois além de receber a menor parte do pacto federativo, ainda tem os atrasos", disse. A AMM também vai oferecer palestras e oficinas para os secretários de finanças de como gerar mais arrecadação.

 

O vice-presidente da Confederação Nacional dos Municípios - CNM, Glademir Aroldi, também participou do evento e frisou que a Confederação tem enormes desafios pela frente, ressaltando que a união do movimento municipalista brasileiro é fundamental. “Com garra vamos avançar na pauta municipalista nacional. O país precisa de um pacto político, que dê condições de governabilidade, com transparência e responsabilidade”, ponderou.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Maio 2018 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade



Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br