Cuiabá, 19 de Novembro de 2018

EX-BBB

Sexta-feira, 10 de Agosto de 2018, 18h:49 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Médico expulso de reality se candidata a deputado e diz que não irá investir em campanha

Luana Valentim
Da Redação

Foto: (Alair Ribeiro)

marcos harter

 

O cirurgião plástico Marcos Harter, ex-participante de dois realitys shows nacionais – BBB 17 da Rede Globo e da 9ª temporada de A Fazenda da Record –, é um dos candidatos a deputado federal pelo Partido Social Cristão na coligação do candidato ao governo, Mauro Mendes (DEM). Harter - em entrevista ao VG Notícias -, diz que não pretende tirar “um centavo do bolso” para sua campanha, esperando que seu partido o ajude financeiramente e consiga ocupar uma das oito cadeiras disponíveis na Câmara Federal. 

 

O médico que possui mais de 1 milhão de seguidores no Instagram, ficou conhecido ao ser expulso em abril do ano passado do programa da Rede Globo, o "Big Brother Brasil 2017”, após uma suposta agressão psicológica e fisicamente a outra participante, Emilly Araújo, quem tinha um relacionamento dentro da casa.

 

Após o Big Brother, ele participou também do reality show apresentado na Record, "A Fazenda", onde também causou polêmica, após suposto estupro contra a modelo Ana Paula Minerato. A próprio punho, Minerato garantiu em um documento que teve relação sexual com seu consentimento, após uma festa na casa.

 

Harter quer aproveitar a sua exposição nacional, ainda que contundente e polêmica, para assegurar uma vaga na Câmara de deputados. Ele acredita que sua participação nos dois programas, influenciará de maneira positiva na campanha.

 

Ele pretende, caso eleito, defender a saúde do Estado e também apoiar o agronegócio que, segundo ele, é um dos setores que mais trazem benefícios. Harter relata que quando chegou em Sorriso (a 420 km de Cuiabá), percebeu que apesar da crise estabelecida no país, Mato Grosso não teve graves consequências.

 

“Na verdade, se olharmos, o Brasil só não quebrou por causa de Mato Grosso, digo isso, pela minha experiência em Sorriso, onde moro e tenho o meu consultório médico, sendo os meus pacientes a maioria agricultores”, afirmou.

 

Avaliou que é nítido que Mato Grosso é uma região fomentada pelo agronegócio, sendo responsável pelo dinheiro que entra no mercado e que esse é um setor bem interessante perto do que a cirurgia plástica representa.

 

“A ideia, mesmo eu não sendo agricultor, seria fazer de tudo para fomentar o agronegócio que tem a função de alimentar o Estado e até mesmo o país”, destacou.

 

Harter acredita que com as evoluções na saúde, a expectativa de vida tende a aumentar nos próximos anos, uma vez que vem melhorando a qualidade de vida, como a busca de alimentos mais saudáveis e a prática de exercícios físicos. Relatou que já trabalhou como cirurgião geral e observou que os acidentes que vem ocorrendo são mais por ‘estupidez’, do que por simples fatalidade.

 

Ele ainda declarou que não diferente da política, a medicina é embasada em evidências e que, inclusive, já está estudando a constituição e pretende iniciar a faculdade de direito em Brasília, caso seja eleito. “Eu tenho coragem, curiosidade e já comecei a experimentar a vida política. Estou analisando, assim como fiz com os realitys shows”.

 

Já sobre a sua imagem diante dos realitys, Harter disse que não importa o que se faça diante de várias câmeras, a proporção que se ganha é muito grande. Mas, analisa que fora dos estúdios, a vida é muito pior, pois não tem como pedir para sair quando não se quer mais jogar.

 

Harter ainda desafiou a população para investigar a sua vida com intuito de descobrir algum ‘podre’ no passado.

 

“Se não quiser votar em mim, não vote. Vote no ladrão e no corrupto. Estou fazendo a minha parte, me voluntariando. Me dediquei, fui para o exterior estudar. Podia estar somente atendendo na minha clínica, mas não, decidi até entrar em realitys para ter visibilidade. Eu poderia somente pagar impostos, que para mim o custo é menor”, destacou.

 

Ele ressalta que a população se mostra indignada com o cenário político, porém, não são todos os que tem a coragem de enfrentar, havendo muita descrença.

 

Harter diz ainda que uma grande campanha não se resume em pedir votos, mas sim de ser reconhecido pelo comportamento diante de algumas situações. Harter ainda declara que ele chamou a atenção do eleitor, recebeu muitas propostas de vendas de votos em troca de cirurgias. “Como diz Leandro Karnal, em país de gente honesta não existe político desonesto”, finalizou. 

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Outubro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br