Cuiabá, 21 de Setembro de 2019

POLÍTICA
Terça-feira, 03 de Setembro de 2019, 15h:17

NEGOCIAÇÃO COM MINISTRO

Medeiros tenta liberar R$ 10 milhões para a Santa Casa de Rondonópolis

Claryssa Amorim
Única News

Senado

O deputado federal José Medeiros (Pode) informou que está buscando, junto ao Ministério da Saúde, a liberação de R$ 10 milhões para quitar as contas emergenciais da Santa Casa de Rondonópolis (a 218 km de Cuiabá) e evitar o fechamento da unidade.

Caso liberado, o dinheiro será transferido para a prefeitura do município, como caminho legalmente exigido para destinar o dinheiro público. A verba de custeio poderá ser empregada em qualquer valor referente aos débitos vencidos da instituição filantrópica.

O parlamentar comunicou ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, sobre o possível fechamento do hospital na cidade, pois apresenta déficit orçamentário e conseguiu a liberação da metade do valor.

"Em recente reunião com o ministro da Saúde, explicamos que sem um aporte financeiro, o hospital fecha e milhares de pessoas da Região Sul de Mato Grosso ficarão sem atendimento. O ministro disse que liberaria R$ 5 milhões, mas argumentamos sobre todo o contexto e devemos, em breve, ter os R$ 10 milhões para a Santa Casa”, ressaltou Medeiros.

A Santa Casa em Rondonópolis é responsável por partos na região Sul e atualmente tem uma dívida de R$ 24 milhões, segundo os números que temos.

Investigação

Em uma audiência pública na Câmara de Vereadores de Rondonópolis, na última sexta-feira (30), Medeiros disse que pediu uma investigação na unidade de saúde, quanto ao envio de recursos públicos do Governo Federal para as Santas Casas do país.

"Eu pedi à Polícia Federal e o Ministério Público Federal que investigue a Santa Casa de Rondonópolis. Se tiver algo de errado acontecendo vai sair gente algemada", declarou o parlamentar.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE