Cuiabá, 24 de Maio de 2018

PARLAMENTO CUIABANO

Segunda-feira, 13 de Março de 2017, 13h:00 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Justino exige "roupas adequadas" para entrar na Casa de Leis

Da Redação

(Foto: Secom/Câmara dos Vereadores)

Justino malheiros.jpg

 

A Câmara de Vereadores de Cuiabá tem sido alvo nos últimos anos, de exaustivas críticas. Sendo, inclusive, conhecida como a 'Casa dos Horrores'. Também, pudera! Com medidas como aumentar os próprios salários - de R$ 15 mil para R$ 18,9 mil - e, claro, com a indignação popular tendo que voltar atras. Mas, ainda assim, na calada da noite elevando a verba indenizatória para R$ 9,2 mil para cada parlamentar, a Casa de Leis tem mostrado que poucos lugares têm 'tanto telhado de vidro', quanto lá. 

 

Pois ao invés de criar 481 cargos comissionados – o que permite livre nomeação pelos vereadores, sem necessidade de concurso público, o mais justo dizem alguns analistas políticos, era que os vereadores deveriam inserir, como prioridade, ações e fiscalizações como - por exemplo - de unidades de saúde, com obras paradas há anos, outras superlotadas e ainda muitas sem médicos que batem ponto e não cumprem horário' na Capital.

 

Mas, ao visto, algumas decisões se sobrepõem as outras, como a última do presidente da Mesa da Casa, Justino Malheiros (PV), que estabeleceu que os servidores e visitantes do Legislativo utilizem roupas “adequadas” para frequentar as dependências da Casa.

 

Justino Malheiros -Tininho como sempre foi mais conhecido, quando trabalhava na linha de frente nas campanhas de seu pai, o ex-deputado João Malheiros -, muito possivelmente tem optado em se tornar mais alvo, com posições contraditórias (como chegar admitir que o advogado, e ex-procurador da Câmara, Francisco Faiad, preso na Sodoma por desvio de dinheiro, tinha toda a sua confiança para voltar ao seu posto), do que ser reconhecido por projetos ou emendas.

 

Assim, de acordo com Justino, aqueles que circulam pelo local deverão estar trajados de forma a não atentar contra “a moral e os bons costumes”. A medida foi fixada por meio da portaria 023/2017, publicada no Diário de Contas que circulou na última quinta-feira (9).

 

Nos corredores da Casa de Leis, a medida virou piada e alguns já até dizem que o próximo passo do presidente, será chamar Ronaldo Esper, estilista que recentemente ganhou notoriedade, após postar nas redes que 'deixou de ser gay, como milagre assegurado por sua conversão ao protestantismo'.  E que Esper deverá ser o novo designer da Casa, já que Justino prefere optar por 'roupas adequadas' e o estilista saberá com certeza, após sua conversão, criar 'modelitos' recatados, ou melhor, adequados. O Site Única News tentou por três, quatro vezes falar com Justino, mas sem sucesso!

 

 

Veja portaria na íntegra:

 

 

 

 

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Abril 2018 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade



Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br