Cuiabá, 23 de Abril de 2018

ANO ELEITORAL

Segunda-feira, 08 de Janeiro de 2018, 12h:08 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Juíza compara na internet que bandido bom é bandido inelegível

Rayane Alves

(ROGER PERISSON)

selma arruda.jpg

 

Comparada ao juiz federal, Sérgio Moro e aplaudida nas ruas por ser responsável pela prisão de políticos, entre eles o ex-governador de Mato Grosso, Silval Barbosa e de grandes empresários, a juíza Selma Arruda, começou a manifestar nas redes sociais sobre o ano eleitoral.

 

Em 2018, como muitos brasileiros já dizem será um ano 'movimentado' com a Copa do Mundo e ainda as eleições.

 

Mas, a juíza que conquistou o coração de muitos cuiabanos já deixou a dica em uma publicação no Facebook, que a bandeira dela assim como da operação Lava Jato é: 'Bandido bom é bandido inelegível', pois a corrupção rouba o presente e o futuro dos brasileiros.

 

A postagem ganhou repercussão e várias pessoas comentaram e reagiram.

 

Em um dos comentários, um seguidor da juíza escreveu "Como um deputado que ganha R4 24 mil por mês e por ano 228 mil ainda o faz roubar os cofres públicos", escreveu.

 

Já em outro comentário, outra pessoa opinou se ainda era preciso levantar a bandeira para dizer que se vive em um país corrupto.

 

"Jesus e ainda precisamos levantar bandeira? Que país é este? Que povo é este? Lugar de gente que vive à margem da lei, de corrupto óbvio é na cadeia, prestando contas com a justiça como que cidadão que opta pelo crime. Inelegível deveria ser premissa!!!! Acorda Brasil, tu és gigante por natureza, és a belo, impávido e colosso, uma nação grande e destemida desde seu nascimento. Povo brasileiro não nos curvemos!!!![sic]", defendeu.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Fev 2018 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade



Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br