Cuiabá, 21 de Maio de 2019

POLÍTICA
Quinta-feira, 18 de Abril de 2019, 15h:40

DECRETOU CALAMIDADE FINANCEIRA

Júlio Campos diz confiar nas estratégias de Mendes para recuperar a economia

Euziany Teodoro
Única News

O ex-deputado federal e ex-governador de Mato Grosso, Júlio Campos (DEM), em entrevista ao VG Notícias nesta quarta-feira (17), afirmou que confia nas medidas que o governador Mauro Mendes (DEM) tomou para tentar reequilibrar as contas do Estado.

Já na primeira semana de sua gestão, Mendes decretou estado de calamidade financeira, taxou o agronegócio com o novo Fethab, aprovou um pacote de medidas financeiras que, entre outras coisas, travou a concessão da Revisão Geral Anual por dois anos.

“O governador, em três meses, já está colocando a casa em ordem. Diminuindo o déficit mês a mês. Em abril já anuncia um déficit menor ainda. Com essa posição de mandar medidas duras para viabilizar o seu Governo, ainda em janeiro, e aprovado pela Assembleia, ocasionou a ele uma condição de trabalho bem melhor”, afirmou Julio Campos.

Apesar da criação do novo Fethab, em que o governo ampliou os produtos do agronegócio que serão taxados e corrigiu as alíquotas sobre os que já eram atingidos pelo fundo, Campos acredita que os valores ainda são baixos.

“A taxação do agro não foi grande coisa. É pouco, mas já deu uma melhorada na receita estadual. Começou arrecadando R$ 1,3 bilhão. Esse mês já foi R$ 1,450 bilhão. Os recursos federais estão reduzidos, mas a arrecadação interna melhorou”, avalia.

Ele também defende a negociação de Mendes com o Banco Mundial, para quitar a dívida dolarizada com o Bank of America. No entanto, uma dívida que seria concluída em 4 anos, será paga em 20.

“Com essa negociação com o Bank of América, junto ao Banco Mundial, vai dar uma condição de liberar um fluxo de caixa muito maior e ele vai colocar a situação financeira do Estado nos trilhos a curto prazo. No início do ano que vem acredito que já possa pagar o salário dentro do mês, inclusive”.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE