Cuiabá, 19 de Agosto de 2018

ELEIÇÕES 2018

Segunda-feira, 02 de Abril de 2018, 09h:32 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Jayme deixa secretaria e desmente que Lucimar sairá como vice na chapa de Taques

Wellyngton Souza

(Foto: Robson Silva-Divulgação)

84961891c7243a0db60549e8d5dd732c.jpg

 

O ex-senador e atual secretário de Assuntos Estratégicos de Várzea Grande, Jayme Campos (DEM), declarou na última semana, por meio da sua página oficial no Facebook, que deixa o comando da pasta na próxima quinta (5), para se preparar para o pleito deste ano.

 

"Posso ser candidato a senador, governador ou até mesmo a nada. Tenho ficado bastante animado, principalmente quando ando nas ruas, e sinto um apoio caloroso do povo de Mato Grosso", declarou.

 

O ex-senador aproveitou para desmentir boatos de que a prefeita do município, Lucimar Campos (DEM), poderia renunciar para ser candidata à vice-governadora na chapa do governador Pedro Taques (PSDB).

 

"Houve um boato também de que a minha esposa, Lucimar Campos, poderia renunciar para ser candidata a vice-governadora de Pedro Taques. Isso não é verdade, não há a menor hipótese de ocorrer. Ela vai continuar governando para todos os várzea-grandenses", ressaltou.

 

Contrariando o cenário político criado pelo Secretário de Estado de Cidades (Secid), Wilson Santos (PSDB), visando a possibilidade de uma aproximação de lideranças do DEM com o projeto de reeleição do tucano, o ex-governador Júlio Campos (DEM) disse que essa 'união' está distante de acontecer. 

 

Um dos principais líderes do Democratas no estado, afirmou ainda que se o partido não lançar candidatura própria ao governo, é mais provável que a sigla escolha uma aliança com o pré-candidato e senador Wellington Fagundes (PR).

 

O democrata afirmou que Taques tem uma dificuldade de escutar, o que atrapalha a gestão, mas ainda há tempo de contornar a situação. "Não dá de entender, ele não escuta. Leva tudo na barriga, mas governo é governo. Ainda tem tempo de tentar reestruturar daqui para frente e tentar disputar a reeleição", disse.

 

Confira publicação na íntegra:

 

"Meus amigos, conforme saiu em vários veículos de comunicação, confirmo que no dia 5 vou pedir minha exoneração para me preparar para o pleito deste ano. Posso ser candidato a senador, governador ou até mesmo a nada. Tenho ficado bastante animado, principalmente quando ando nas ruas, e sinto um apoio caloroso do povo de Mato Grosso. Houve um boato também de que a minha esposa, Lucimar Campos, poderia renunciar para ser candidata a vice-governadora de Pedro Taques. Isso não é verdade, não há a menor hipótese de ocorrer. Ela vai continuar governando para todos os várzea-grandenses".

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. julho 2018 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br