Cuiabá, 23 de Julho de 2019

POLÍTICA
Terça-feira, 18 de Junho de 2019, 10h:57

EDUCAÇÃO PARALISADA

Janaina vê enfraquecimento da greve e confirma que não haverá proposta do Governo

Euziany Teodoro
Única News

Helder Faria/ALMT

A deputada estadual Janaína Riva (MDB) confirmou, após reunião com o governador Mauro Mendes (DEM), nesta segunda-feira (17), que não haverá nenhuma nova proposta por parte do Governo, a fim de colocar um fim na greve dos professores, deflagrada no dia 27 de maio.

De outro lado, a deputada vê um movimento cada vez mais enfraquecido por parte dos professores. Mais de 50% das escolas estaduais não aderiram e/ou já encerraram a paralisação.

“Eu, desde o início, quando me procuraram antes da greve, dei a sugestão de esperar. Vejo agora o sindicato ansiando sair dessa greve, aguardando uma proposta que pode não vir. A gente tinha dito isso no começo pra eles, que Mauro Mendes dificilmente iria ceder à pressão”, pontuou.

A Assembleia Legislativa chegou a enviar um documento com várias alternativas para que o Governo as estudasse e, por ventura, aderisse para chegar a um acordo com os grevistas, mas o governador as refutou.

“A Assembleia fez as sugestões, mas não fez estudos de impacto financeiro. O Governo chegou a analisar e pensar sobre isso, mas ele não quer fazer dívidas para as próximas gestões. Na opinião do governador, neste momento, se ele abrir qualquer tipo de concessão, vai ter que abrir para todas as outras categorias”, explicou Janaína.

Os professores em greve exigem o cumprimento da Lei da Dobra do Poder de Compra (510/2013), para igualar o salário dos profissionais da Educação às demais carreiras do Executivo; além de cobrar condições de trabalho, infraestrutura das escolas, com equipamentos pedagógicos e convocação para o concurso público; e também a concessão da Revisão Geral Anual (RGA).


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE