Cuiabá, 16 de Outubro de 2019

POLÍTICA
Sexta-feira, 30 de Agosto de 2019, 17h:01

14 MIL FOCOS DE CALOR

Governo aperta o cerco e publica decreto proibindo queimadas até 30 de novembro

Euziany Teodoro
Única News

(Foto: Mayke Toscano)

O governador Mauro Mendes (DEM) anunciou, em entrevista coletiva nesta sexta-feira (30), que publica ainda hoje um decreto, em edição extra do Diário Oficial, prorrogando o período proibitivo de queimadas, que terminaria no próximo dia 15. A proibição, agora, vai até 30 de novembro.

O decreto proíbe, além das queimadas, o desmatamento ilegal. Os índices desses dois tipos de crimes estão em níveis alarmantes e já foram registrados quase 14 mil focos de calor no estado este ano. É a pior temporada de seca dos últimos sete anos.

Juliana Carvalho

Incêndios florestais

 

“Vamos concentrar todas as nossas energias, recursos e equipamentos no combate ao desmatamento e queimadas ilegais. É um esforço importante, pois estamos conscientes do papel de Mato Grosso na economia nacional e vamos mostrar que, em nosso estado, estamos alinhados com aquilo que pensa o mundo em questões ambientais, fazendo esforço gigante para estarmos na legalidade”, afirmou.

O Brasil tem sido alvo de críticas e está no centro de debates por todo o mundo, devido às queimadas longas e graves por todo o território nacional. Mato Grosso, como todos os anos, acaba sendo o pior em números, tanto por extensão do território, quanto pela produção agrícola, já que muitos produtores ainda “limpam” o terreno por meio do fogo.

“Temos recebido relatórios de todas as nossas equipes que estão em campo, acompanhado toda a reação nacional e internacional. Não é a primeira vez que acontece, mas não queremos justificar isso fazendo um retrospecto do passado. Temos que olhar para o presente e para o futuro. Mato Grosso é a região do mundo que mais produz alimentos e respeita o meio ambiente. É importante que nós saibamos disso: nós produzimos preservando 63% do nosso território”, disse o governador.

Mauro Mendes mandou um recado àqueles que arriscarem descumprir a lei. “Vamos adotar uma política de tolerância zero com o desmatamento ilegal no Estado. Quem duvidar disso vai pagar caro. Vai custar muito caro apostar que seremos ineficientes, negligentes, ou que não vamos aplicar o rigor da lei.”


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE