Cuiabá, 22 de Outubro de 2018

Segunda-feira, 01 de Outubro de 2018, 19h:50 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Fávaro é o convidado desta terça da Live do Única News

Da Redação

(Foto: Divulgação/Assessoria)

favaro05.jpeg

 

O ex-vice-governador Carlos Fávaro (PSD) - que vem sendo considerado - uma das melhores apostas, na corrida eleitoral por uma das duas vagas ao Senado, na Coligação Pra Mudar MT -, liderada pelo democrata Mauro Mendes que disputa o comando do Palácio Paiaguás, é o convidado desta terça-feira (02), da Live do Site Única News.

 

Nas últimas pesquisas de intenções de votos para o Senado, realizadas por vários institutos de opinião, o social democrata aparece empatado com a juíza aposentada Selma Arruda (PSL) e o tucano Nilson Leitão. A outra vaga vem sendo liderada pelo  democrata Jayme Campos, de sua coligação. 

 

Quem quiser participar poderá mandar suas perguntas pelo Facebook ou pela WhastApp do Site [65 99949.0228).

 

Cumprindo uma agenda apertada e correndo contra o tempo nesta eleições, Fávaro, em conversa com jornalistas recentemente, voltou a reiterar que nos primeiros seis meses da gestão do governador Pedro Taques (PSDB), ele estava empolgado com a oportunidade de dar uma melhor condição de vida para as pessoas e ajudar a transformar Mato Grosso.

 

Contudo, não demorou muito para observar 'que o governo não tinha foco, não respeitava o dinheiro público e fazia um uso errado dos recursos'. E que um bom exemplo disto é o caos que se instalou na saúde. Mas que não poderia romper com  Taques, mesmo quando a administração tucana começou a desandar, como forma de não parecer um oportunista. 

 

A declaração do social democrata foi dada após voltar a ser questionado se a entrega da vice-governadoria no dia 5 de abril deste ano, não poderia prejudicá-lo mais lá na frente.

  

Assim, ele faz questão de frisar, sempre que pode, que a decisão de romper com Taques não foi de cunho pessoal, ao contrário, foi após longa análise. Principalmente, quando se certificou que suas opiniões tinham pouco peso nas discussões com o governador, 'Então eu soube que era hora de seguir outro caminho político'. 

 

'Mas cumpri o meu papel, respeitei o dinheiro público, reduzi o custo da vice-governadoria em 60%. E quando achei que permanecer, seria compactuar com tantos erros de gestão, tive a coragem de me afastar e entregar a vice-governadoria para construir um novo projeto. Agora disputando uma das duas vagas à Senatoria'.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Setembro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br