Cuiabá, 20 de Fevereiro de 2019

POLÍTICA
Quinta-feira, 26 de Abril de 2018, 14h:31

ENXADRISTAS DA POLÍTICA

Fabris aposta que Fávaro e Taques ainda vão estar lado a lado nestas eleições

Jessica Moreira

(Foto: AL-MT)

deputado Gilmar fabris 3.jpg

 

Em entrevista à Rádio Capital, nesta quinta-feira (26), o deputado estadual social democrata, Gilmar Fabris, voltou a bater na tecla que o ex-vice-governador Carlos Fávaro, presidente do diretório da legenda em Mato Grosso e um dos maiores empresário do agronegócio no Estado, deverá subir no palanque de Pedro Taques (PSDB) nas eleições de outubro deste ano.

 

Fabris e outros parlamentares estaduais sociais democratas decidiram manter o apoio a Taques, quando em 5 de abril Fávaro renunciou, oficialmente, ao cargo de vice-governador, para ganhar liberdade de ação em negociações com partidos de oposição à Taques, na disputa por uma das duas vagas em aberto para Mato Grosso, para o Senado da República. 

 

Fávaro, inclusive, aderiu ao bloco de ex-aliados do gestor tucano, que nesta última terça-feira (24), assinou manifesto contra a reeleição do gestor estadual.  Neste blocão – que conta com mais de 30 apoiadores do governador -,  estão vários parlamentares, além dos ex-prefeitos de Cuiabá e Lucas do Rio Verde, respectivamente, Mauro Mendes (DEM) e Otaviano Pivetta (PDT).  

 

Dentre os motivos elencados no manifesto, as principais seriam ‘o descumprimento de promessas de campanha, o caos na saúde, escândalos na Seduc e a Grampolândia Pantaneira’. Situações que além de ter “quebrado” o Estado, acabaram se tornando o ‘calcanhar de Aquiles’ do governador, pois elevaram seu índice de rejeição nas pesquisas de opinião, reduziram os índice de confiabilidade do eleitor, fragilizando sua candidatura, na disputa para novamente comandar do Palácio Paiaguás.  

 

Mas mesmo em meio a esta situação caótica, Fabris garante que algumas decisões partidárias em nível nacional, como apoiar o PSDB, podem acabar levando Carlos Favaro novamente aos braços do  governador. “Não tem como nacionalmente os partidos fecharem alianças e o mesmo não se repetir em nível estadual”. 

 

Se Favaro aposta que os correligionários sociais democratas vão optar, na convenção do partido, em não ficar na base de apoio para a reeleição de Taques, já o deputado Gilmar Fabris, bem distante desta posição, tem certeza que isso não irá ocorrer.  

 

“Temos lutado para reconstruir a reeleição de Pedro. Do outro lado, definitivamente, não sei quem será candidato ao governo, já que ouço falar de diversos nomes, mais nada concreto”. 

 

Ainda de acordo com o parlamentar, esse distanciamento de Fávaro do governador faz parte de um momento político, mas longe está de ser uma posição definitiva.

 

‘Não tem como uma pessoa apoiar por três anos um governo, do qual, aliás, fez parte como vice e depois mudar de ideia. Quanto aos outros opositores de Taques, acredito que não tenham sido contemplados com aquilo que desejavam e ficaram tristes, fazendo com que tomassem esta decisão’, ainda pontuou Fabris.

 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE