Cuiabá, 24 de Setembro de 2018

AÇÕES A TOQUE DE CAIXA

Terça-feira, 03 de Julho de 2018, 10h:28 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Entrega de Cridac por Taques causa indignação e resulta em nota de sindicato

Marisa Batalha

(Foto: Gcom-MT)

Cridac- reforma onde era hospital central.jpg

 

As inaugurações que vem sendo realizadas pelo governador Pedro Taques (PSDB), em particular a entrega - nesta terça-feira (03) -, da obra do Novo Centro de Reabilitação Dom Aquino Corrêa [antiga Fundação Dom Aquino Corrêa], promete causar algumas polêmicas. 

 

A obra que estava programada para ser entregue em abril deste ano, durante as festividades pelo aniversário de Cuiabá, acabaram sendo transferidas para este início de julho(03). 

 

A entrega nesta terça, no entanto, foi realizada sem a presença dos servidores e somente com a presença dos comissionados, segundo o Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde. De acordo com a presidente interina do Sisma, Ana Cláudia Machado, nenhum deles recebeu o convite para a inauguração do espaço onde irão trabalhar.

 

O novo Cridac- que anteriormente - ficaria no antigo espaço onde foi o Hospital São Tomé, cujo prédio pertence ao governo e que encontra-se desativado desde o ano de 2004, no bairro Consil, continua desabitado com suas paredes já se deteriorando. 

 

No convite enviado aos mailings dos veículos de comunicação, pelo governo do Estado, o novo Cridac, que vem sendo chamado como a  Cidade da Saúde, está instalado no Centro Político e Administrativo, no entorno do prédio construído há 34 anos para ser o Hospital Central de Cuiabá, mas como as obras foram paralisadas, a estrutura ficou por anos abandonada. 

 

(Foto: Gcom-MT)

cridac- novo prédio.jpg

 

A obra foi realizada com recursos recuperados nas ações de combate à corrupção e só foi possível devido a uma parceira entre Governo de Mato Grosso, Ministério Público Estadual e Associação dos Amigos do Hospital Central, que reúne empresários de Mato Grosso.

 

Com a entrega da estrutura física, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES) passa a equipar o local para o atendimento da população.

 

A construção teve início em setembro do ano passado. O novo espaço terá 4,1 mil m², com consultórios, espaço de atendimento ao público e piscinas aquecidas para o tratamento de hidroterapia. 

 

O Cridac - ou Fundação Dom Aquino Corrêa - com 160 servidores, está desde 1977 em frente ao Dutrinha e conta 1,5 mil m² e atende pelo menos duas mil pessoas por mês. Ele faz parte da rede de cuidados da pessoa com deficiência no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). 

 

Parte do atual prédio do Cridac, na região do Porto, em Cuiabá, deverá ser instalado um museu. Mas precisará de reformas urgentes, pois segundo algus de seus servidores uma boa parte estaria descoberta, em particular no espaço Creada e ainda no o primeiro atendimento, onde são realizadas as agendas.

 

O fato dos assessores de Taques não terem convidado seus servidores está causando indignação em boa parte deles, especialmente naqueles que esperavam que o Cridac fosse instalado no antigo São Tomé. E para muitos deles, a decisão de mudar o local nunca foi sequer discutido com quem, de fato, trabalha com os portadores de deficiência. 

 

'Abandonaram uma obra no São Tomé, quase pronta! E foram para o Hospital Central parado há 30 anos! Pacientes tão frágeis pela própria deficiência, agora nesse hospital inacabado e cheio de morcegos!'

 

Leia o comunicado na íntegra dos servidores

 

Prezados colegas da saúde, está veiculando nas redes sociais um post do governo do Estado de MT e em nome dos amigos do hospital central e MPE, um convite para inauguração da nova sede do Centro de Reabilitação Dom Aquino Correa - CRIDAC localizado no Centro Politico Administrativo, para o dia 03/07 (próxima terça-feira) as 9:00 h.

 

Diante disso, cabe a diretoria do SISMA esclarecer aos servidores públicos da saúde, em especial aos lotados no CRIDAC que não recebemos oficialmente tal convite e não tínhamos conhecimento dessa inauguração.

 

Ratificamos que a luta do Sisma se baliza na melhoria das condições de trabalho com instalações e quadro de servidores de carreira respectivamente adequados, situação esta que o Cridac e as demais unidades de saúde do estado não possuem há muito tempo, em função disto mantivemos as negociações e cobranças do atual governo, mas judicializando a demanda com perícia do Ministério do Trabalho com parecer favorável ao sindicato e obrigatoriedade na realização do concurso público pela justiça comum.

 

No nosso entendimento a inauguração e entrega das chaves deveria acontecer com as novas instalações prontas e equipadas para a mudança e funcionamento imediato e atendimento à população.

 

Algo diferente disso transparece uma cerimônia de inauguração política, já que o governador pela legislação não poderá estar presente em inauguração de prédios públicos a partir de 7/7/2018.

 

E para finalizar nos solidarizamos com a indignação dos servidores da carreira do SUS lotados no CRIDAC, que mesmo diante do sucateamento e precariedade, carregam esta unidade de saúde nas costas com a missão de reabilitar em várias frentes a população mato-grossense, e mesmo assim salvo o melhor juízo não foram convidados oficialmente para tal cerimônia.

 

Atenciosamente, 

 

Ana Cláudia Machado

Presidente Interina do SISMA

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Agosto 2018 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br