Cuiabá, 13 de Novembro de 2018

TROCA DE FARPAS

Quarta-feira, 25 de Abril de 2018, 16h:34 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Contas de 2016 do governador na AL viram discussão entre deputados

Da Redação

(Foto: AL-MT)

deputados-zeca-janaina.jpg

 

Nesta última terça-feira (25), foi aberto debate - na sessão ordinária - da Assembleia Legislativa, sobre a decisão da desembargadora Maria Erotides Kneip, que acatou o pedido do deputado estadual pedetista. Zeca Viana, que na semana passada entrou com mandado de segurança no Tribunal de Justiça contra as contas do governador Pedro Taques (PSDB), no exercício 2016. 

 

Viana rebateu o deputado tucano Wilson Santos, que como lider de Taques no Parlamento, obviamente saiu em sua defesa, sobre expor os parlamentares. Mas para o deputado pedetista, quem expôs a imagem da Casa de Leis teriam sido os parlamentares que têm votado 'a favor de acobertar as sujeiras do governo'

 

Lembrando que bem ao contrário de alguns, há um grupo de deputados que vêm tentando limpar a imagem do Parlamento, evitando jogar para baixo do tapete, os equívocos e erros cometidos pelo governador tucano.

 

Viana também contou com sua colega de Parlamento, a deputada emedebista Janaina Riva - lider da oposição na Assembleia -, no embate contra Wilson Santos que até há pouco tempo comandou, no staff de Taques, a Secretaria de Estado de Cidades (Secid). A emedebista chegou a afirmar que às vezes tem vergonha do que está acontecendo no Legislativo estadual. 'Eu quero que povo olhe para os deputados que vem aqui se prestar a esse papel. E se eles se reelegerem é porque o povo não tem vergonha mesmo', disparou a deputada ao relembrar as dívidas milionárias do Estado, dos duodécimos com a Assembleia.

 

Mas as trocas de farpas se tornaram ainda maiores após Wilson, ao rebater Janaina e Zeca, acabar se indispondo com o deputado estadual Zé Domingos Fraga (PSD). Que ao retrucar o colega de Parlamento pontuou que a Casa de Leis está com o parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE) há quase 300 dias e que ainda teria sido votado pela comissão responsável.

 

“Eu não quero briga, não quero desentendimento, mas era dever desta Casa ter apreciado as contas ainda no ano passado. Nós estamos em 24 de abril, e deveríamos estar discutindo contas de 2017 e ainda estamos aqui debruçados sobre as contas de 2016. Os nossos salários estão sendo pagos rigorosamente, as nossas verbas indenizatórias têm sido pagas rigorosamente, então vamos fazer o trabalho de casa como tarefa primordial, argumentou Fraga.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Outubro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br