Cuiabá, 18 de Dezembro de 2018

EM MATO GROSSO

Quarta-feira, 31 de Outubro de 2018, 07h:22 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Bezerra defende taxação do agronegócio e chama de ‘idiotas’ os que são contra

Claryssa Amorim
Da Redação

(Foto: divulgação)

deputado-federal-carlos-bezerra-620x465-andre-souza.jpg

 

O deputado federal reeleito – presidente do diretório estadual do MDB em Mato Grosso -, Carlos Bezerra, considerados um dos maiores caciques políticos do Estado acha viável a proposta de taxação do agronegócio em Mato Grosso.

 

E ainda chamou Nelson Barbudo que assegurou uma das cadeiras na Câmara Federal nestas eleições, de “idiota, ao rebater a crítica do parlamentar leito pelo PSL que recentemente o chamou de “múmia embalsamada”.

 

“Por que não querem? São uns verdadeiros idiotas. Eles só pensam no dinheiro, no dinheiro, como se fosse tudo no mundo, não pensam no interesse público”, argumentou Bezerra. 

 

Ele citou que a posição do governador eleito, Mauro Mendes (DEM), está sendo de estudar o caso. A taxação do agro está sendo discutida como uma das saídas para aumentar a arrecadação e tirar Mato Grosso da atual crise financeira. Ele ainda declarou que é preciso “dar um tapa na cara dessa gente” e tem sim que cobrar.

 

“Logicamente que ele [Mauro Mendes] deve estar sendo pressionado pelos barões e tubarões do agronegócio, como o presidente da Assembleia, Rduardo Botelho (DEM) vice-governador, Otaviano Pivetta (PDT), o senador eleito, o democrata Jayme Campos. Mas a maioria apoia” argumentou.

 

Já sobre as críticas de que o Nelson Barbudo o chama de “múmia”, ele disse que foi desnecessário o comentário dele ao rebater a sua opinião de que a nova bancada seria de “cacarecos”, pois não citou nomes> Mas se ele se sentiu atingido é porque “serviu a carapuça”. 

 

No último dia 10, Bezerra disse em conversa com jornalistas que o Congresso Nacional estará cheio de cacarecos a partir do próximo ano, com deputados federais sem nenhum conhecimento que possa agregar para a sociedade, podendo ter uma bancada mais despreparada em 2019. 

 

Cacareco foi um rinoceronte fêmea do Zoológico do Rio de Janeiro emprestada ao Zoológico de São Paulo que nas eleições municipais de outubro de 1959 da cidade de São Paulo recebeu cerca de 100 mil votos. À época, a eleição era realizada com cédulas de papel e os eleitores escreviam o nome de seu candidato de preferência.

 

Em contrapartida, Barbudo ao participar de um quadro ‘Pra quem você tira o chapéu’ em alusão ao quadro do programa Raul Gil, do SBT, garantiu que jamais tiraria o chapéu para um deputado que se serviu e sempre se utilizou do PT, que há vários mandatos vem sendo ‘puxadinho’ da legenda, acreditando que um partido tem que ter luz própria.

 

Ele ainda mandou um recado para o emedebista classificando o seu posicionamento como deselegante ao chamar os colegas de ‘cacareco’ e disse que Bezerra parece uma ‘múmia embalsamada’.

 

“Eu quero mandar um recado para o meu colega, que muito deselegantemente nos chamou de cacarecos, que ele é quem parece uma múmia embalsamada. Aliás, acho que o sarcófago deve estar esperando-o, brevemente”, rebateu.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Nov 2018 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br