Cuiabá, 23 de Setembro de 2018

NA SEXTA-FEIRA

Terça-feira, 10 de Julho de 2018, 15h:18 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Vídeos mostram momento em que pintor é atropelado por advogado

Claryssa Amorim
Da Redação

(Foto: reprodução)

atropelamento pinto.jpg

 

Imagens de câmeras de segurança, mostra o momento em que o pintor Martiniano Cabral, de 54 anos, é atropelado pelo advogado Dyego Nunes, na última sexta-feira (6), em Cuiabá. Além de Martiniano que ficou gravemente ferido, no vídeo, é possível ver quando o advogado atropela também um outro homem.

 

 O acidente foi registrado por volta de 20h, no bairro CPA 4, na região da Morada do Ouro. Dyego, de 32 anos, fugiu do local sem prestar socorro.

 

 A vítima foi encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Morada do Ouro.

 

No vídeo, mostra quando o pintor, que estava ajudando um outro motorista a manobrar o veículo para estacionar, é atingido pelo capô do veículo, Fiesta Sedan, e é arremessado contra o chão. No momento, ele estava de costas e quando olhou para trás, não deu tempo de correr.

 

Em um dos vídeos, mostra outro homem que atravessava a rua, sendo atingido primeiro que Martiniano. No entanto, a vítima teve apenas escoriações leves e não precisou ser encaminhado para atendimento em uma unidade hospitalar.

 

 

Entenda o caso

 

Este caso repercutiu na capital, pois após a fuga do advogado do local, policiais da Delegacia de Delitos de Trânsito (Deletran) e do Grupo de Operações Especiais (GOE), foram até a sua residência, quando Luciano Carvalho se apresentou como advogado de Dyego.

 

Segundo a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), os policiais que atenderam o caso, invadiram a residência de Dyego e ainda agrediram Luciano, por estar realizando seu trabalho. Para a polícia, Luciano informou que estava fazendo o seu trabalho ao defender Dyego.

 

Luciano alegou ainda aos policiais que não poderia haver prisão, pois não se tratava de flagrante de delito.

 

Segundo policiais do GOE, que foram acionados pela Deletran para dar apoio a ocorrência, Luciano foi preso ao tentar atrapalhar a prisão do advogado Dyego Nunes, após o atropelamento. E, que ainda ele teria soltado um cachorro, da raça Pitbull, que avançou contra os policiais.

 

Os policiais informaram que Dyego estava visivelmente embriagado, sendo olhos vermelhos, odor etílico e agressividade, porém, negou fazer o teste de bafômetro. Dyego estava com a Carteira de Habilitação Nacional (CNH) vencida e com o licenciamento do veículo atrasado. 

 

Investigação

 

Um procedimento interno será aberto pela Corregedoria Geral da Polícia Civil para investigar a atuação dos policiais do GOE, que prenderam os advogados Dyego Nunes e Luciano Carvalho, após um deles atropelar um homem, na noite de sexta-feira. 

 

A documentação relativa ao caso foi entregue, na tarde desta segunda-feira (9), para o corregedor geral, delegado Jesset Arilson Munhoz de Lima, e deve ser investigado. No processo, estão anexados boletins de ocorrência registrado pelos policiais da Delegacia de Delitos de Trânsito (Deletran) e do GOE.

 

Eles o acompanharam o colega ao ser encaminhado para a delegacia e divulgaram vídeos e protestaram sobre o ocorrido.

 

Veja os vídeos:

 

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Agosto 2018 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br