Cuiabá, 19 de Agosto de 2018

ELEIÇÕES 2018

Quinta-feira, 17 de Maio de 2018, 08h:29 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Pedro Taques aposta em coligação com 10 partidos, diz Max Russi

Da Redação

(Foto: divulgação)

max russi.jpg

 

O governador Pedro Taques (PSDB) aposta esse ano em sua reeleição em uma coligação com pelo menos 10 partidos, segundo informações dadas pelo deputado estadual Max Russi (PSB), nesta quarta-feira (16). O parlamentar que faz parte da base de apoio do governador, declarou ainda afirmou que esse número pode aumentar, pois grande parte das siglas deve se definir até o período das convenções, que termina no início de agosto.

 

“Por enquanto, existem tendências, mas acho que o governador terá pelo menos 10 partidos, pelas conversas que estão sendo conduzidas”, disse o deputado, presidente do diretório em Mato Grosso do Partido Socialista Brasileiro (PSB).

 

Ele lembra que a forma de Taques trabalhar com a eleição este ano, é parecida de quando ele se elegeu a governador de Mato Groso, em 2014. Ele estava no PDT e teve 12 siglas na sua coligação.

 

Em 2014, apoiaram Taques, o PP, que tinha o ex-vice-governador Carlos Fávaro, mas que está atualmente no PSD e não deve se unir ao governador, além do DEM, PSB, PPS, PTB, PV, PRP, PRB, PSC, PSDC, PPL e PSDB.

 

O parlamentar ainda declarou que as discussões políticas estão sendo conduzidas pelo secretário de Governo, Domingos Sávio. Ao ser questionado para enumerar as siglas, ele evitou, porém, considerou que o presidente do diretório municipal do PP, Demilson Nogueira, pode ser nomeado para comandar o Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat), como uma sinalização de que o partido poderá apoiar a reeleição de Taques.

 

“Quando o presidente do diretório de Cuiabá aceita um cargo importante no Estado, acredito que abre uma boa conversação para o PP estar junto com o governador nas próximas eleições”, declarou Russi.

 

Junto com o governador, devem estar Russi comandando o grupo e o PPS que passou para o comando do ex-secretário de Educação, Marco Marrafon, além do PSDB que ainda busca fortalecer o projeto de reeleição internamente.

 

O DEM ainda não definiu qual lado seguirá. Uma parte das lideranças da sigla defende a formação de chapa majoritária, encabeçada pelo ex-prefeito Mauro Mendes (DEM). No entanto, o ex-gestor não decidiu se enfrentará Taques nas urnas e a sigla aguarda até o dia 30 de maio.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. julho 2018 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br