Cuiabá, 23 de Janeiro de 2019

POLÍCIA
Quarta-feira, 30 de Maio de 2018, 09h:26

BRUTALIDADE

Pastor é preso por estuprar menina de 3 anos durante culto em igreja

Da Redação

(Foto: Reprodução)

criança-estupro.jpg

 

Um pastor, de 61 anos, foi preso por estupro pela Polícia Judiciária Civil, em Primavera do Leste (a 239 km de Cuiabá), na tarde de terça-feira (29).  De acordo com a Polícia Civil, ele cometeu o crime em uma criança de 3 anos, em novembro de 2017.

 

A menina participava de um culto dentro da igreja, quando se aproximou do pastor que estava em um canto. Neste momento, o suspeito teria agredido sexualmente a menor por meio de toque íntimo em sua genitália. O abuso foi comprovado em exame médico que apontou resquícios de violência sexual. 

 

A polícia ainda informou que algumas pessoas que congregam na igreja, teriam tentado convencer a família da menina para que não denunciasse o fato. À polícia, a mãe relatou que ficou confusa no momento sem saber o que fazer.

 

Após a criança reclamar de dores em sua genitália, a mãe resolveu levar a filha para atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Na consulta, houve a constatação da violência sexual, assim, a gerência da unidade de saúde acionou o Conselho Tutelar, que encaminhou a denúncia à Polícia Civil.

 

O inquérito policial deve ser concluído nos próximos dias, mas segundo a polícia, já foram reunidos elementos suficientes para o pedido de prisão preventiva, feiro pela Divisão de Violência Sexual da Delegacia de Homicídios e Delitos Gerais do municípios e, em seguida, deferido pelo Judiciário. Os policiais cumpriram o mandado de prisão foi cumprido pela Polícia Civil, nesta terça-feira (29).

 

A menina é acompanhada pelo Conselho Tutelar e passa por acompanhamento psicológico. O suspeito foi encaminhado para unidade prisional, onde permanece a disposição da Justiça.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


.LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO



VÍDEO PUBLICIDADE