Cuiabá, 21 de Outubro de 2018

EM CUIABÁ

Terça-feira, 21 de Agosto de 2018, 10h:32 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Laudo preliminar aponta que menina de 8 anos não sofreu abuso sexual, diz Politec

Elloise Guedes
Da Redação

(Foto: Divulgação)

POLITEC

 

De acordo com a Pericia Oficial e Identificação Técnica (Politec), um laudo preliminar apontou que não houve abuso sexual no corpo da menina de 8 anos que morreu após uma parada cardiorrespiratória, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Morada do Ouro, em Cuiabá, no último sábado (18).

 

O médico plantonista da UPA no dia do ocorrido levantou a suspeita de estupro após a criança ser examinada. No mesmo dia, a Polícia Civil foi acionada para investigar o caso.

 

Conforme o laudo, as informações são de que não há nenhum sinal de estupro no corpo da criança.

 

Segundo informações da Polícia Civil, a morte da criança ao que tudo indica foi em decorrência da doença preexistente que ela tinha, ou seja, morte natural.

 

Por haver uma informação divergente do médico plantonista foi solicitado o exame de conjunção carnal e a necropsia pra apontar a causa morte.

 

No dia do ocorrido, uma equipe de plantão da Delegacia Especializada de Homicídio de Proteção da Pessoa (DHPP) foi acionada, por volta das 23 horas, para fazer a liberação do corpo na UPA e deu início às investigações após o relatório do prontuário.

 

Diante dessa situação, a Politec vai realizar o exame de pesquisa de sêmen com resultado em 10 dias. A polícia continua investigando o caso.

 

 

O caso

 

Uma menina de oito anos morreu na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Morada do Ouro. De acordo com a Polícia Civil, a menina deu entrada na unidade no sábado (18), com uma parada  cardiorrespiratória. A suspeita é que a criança teria sido estuprada.

 

Conforme o boletim de ocorrência registrado na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), os médicos da UPA constataram ferimentos nos órgãos genitais da criança. 

 

A equipe médica ainda tentou reanimar a menina por mais de uma hora, mas não conseguiu.

 

A menina morava coma família no bairo Jardim Umuarama, na capital. Os pais da menor não tiveram os nomes divulgados.

 

 

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Setembro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br