Cuiabá, 14 de Novembro de 2018

APÓS MOSTRAR PÊNIS

Quarta-feira, 11 de Julho de 2018, 10h:51 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Laudo não comprova mal súbito de homem que morreu a caminho da prisão

Claryssa Amorim
Da Redação

(Foto: divulgação)

Politec.jpg

 

Um laudo preliminar foi concluído da causa da morte do suspeito, de 55 anos, que antes do ocorrido foi preso suspeito de ter mostrado o pênis para uma adolescente de 12 anos. A mãe da menina filmou o suspeito mostrando as partes íntimas, no dia 3 de julho, e o denunciou para a polícia. 

 

No laudo confirmado pela assessoria da Perícia Oficial Técnica (Politec), consta que a causa da morte deu como indeterminada. O suspeito foi preso, no dia 4 de julho, e segundo a polícia, ele morreu no caminho para o Pronto Socorro de Cuiabá. Segundo ainda a polícia, ele teria morrido de mal súbito. 

 

Após o registro de Boletim de Ocorrência da mãe, os policiais fizeram ronda no bairro Jardim Comodoro, na capital, e prendeu o suspeito bebendo em um bar. No dia 4 de julho, na audiência de custódia no Fórum, ficou decidido que ele seria encaminhado para um presídio. De acordo com a Polícia Civil, assim que ele chegou no Centro de Ressocialização no antigo Carumbé, teria começado a passar mal. 

 

Conforme relatos dos agentes penitenciários, ao perceber a situação, acionaram uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

 

Segundo informações, o suspeito chegou a ser encaminhado para o Pronto Socorro, mas os médicos não conseguiram reanimá-lo. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).

 

Ainda Conforme informações, a adolescente disse aos policias que o suspeito por diversas vezes ia até à porta da escola onde estuda.

 

A irmã do suspeito, Marilze Nascimento Guerrise, se manifestou mostrando indignação sobre o ocorrido, pois, ela alega que ele estava bem se divertindo em um bar e de repente morre após ser encaminhado para a unidade prisional. Para ela, o irmão foi espancado até a morte pelo crime cometido.

 

“Estou indignada com essa situação. Como a Politec apresenta um laudo desses sendo que eu encontrei meu irmão com o corpo desfigurado, cheio de hematomas, nariz quebrado e tudo mais?”, argumentou.

 

Ela disse ainda que no fim da audiência de custódia, era pra ele ter sido encaminhado para a unidade prisional, porém, foi levado para outro local. 

 

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Outubro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br