Cuiabá, 19 de Junho de 2018

MORTE DE PREFEITO

Terça-feira, 06 de Março de 2018, 14h:16 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Justiça nega pedido para que médica possa trabalhar no Corpo de Bombeiros

Da Redação

médica e prefeito de colniza

 

A juíza Daiane Marilyn Vaz, da Comarca de Colniza (a 1.065 km de Cuiabá), negou o pedido para que a médica, Yana Fois Coelho Alvarenga, acusada de ajudar a planejar a morte do prefeito do município, Esvandir Antônio Mendes, possa sair da Penitenciária Ana Maria do Couto May, em Cuiabá, e prestar serviços ao Corpo de Bombeiros.

 

O processo corre em sigilo e, segundo o advogado da médica, Aramadson Barbosa da Silva, o pedido foi feito em fevereiro e negado no início deste mês. A defesa argumentou que, pelos conhecimentos na área, a médica teria condições de atuar na enfermaria do Corpo de Bombeiros e que a lei garante a capacidade técnica seja levada em consideração nesses casos.

 

Apesar de negar o pedido para Yana atuar no Corpo de Bombeiros, a magistrada sugeriu que Yana preste serviços de enfermagem na penitenciária onde está detida. A defesa da médica disse que irá recorrer da decisão. Yana foi transferida para uma cela especial a pedido da defesa. “Entendemos que a cela onde ela estava não era adequada diante da formação que ela tem”, disse o advogado.

 

Recentemente, o Ministério Público Estadual solicitou à Justiça que a prisão preventiva da médica fosse mantida e que a cela onde ela está fosse revistada. O pedido do MPE foi feito depois que Yana postou fotos de dentro da penitenciária, em uma rede social. Isso indicaria que ela estava tendo acesso a celular e internet.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Maio 2018 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade



Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br