Cuiabá, 18 de Janeiro de 2020

POLÍCIA
Sábado, 30 de Novembro de 2019, 14h:22

HOMICÍDIO DUPLAMENTE QUALIFICADO

Jovem que matou melhor amigo por dívida de R$ 1 mil é condenado a 16 anos de prisão

Única News
Da Redação

Victor Ostetti/MidiaNews

Culpado pelo assassinato do jovem Pedro Victor de Almeida Peroso, de 18 anos, Vanderson Daniel Martins dos Santos, de 22 anos, foi condenado a 16 anos de prisão, em regime inicialmente fechado, por homicídio duplamente qualificado. O julgamento ocorreu na tarde desta sexta-feira (29), em Várzea Grande. O assassinato aconteceu no dia 19 de outubro de 2018.

Vanderson era o melhor amigo de Pedro e o assassinato foi motivado por uma dívida de mil reais, originada devido à venda de uma aparelhagem de som para carro. Ao cobrar a dívida do amigo, Pedro foi morto com 12 facadas, dentro de seu carro, após cair em uma emboscada.

De acordo com as investigações da Polícia Civil, Vanderson levou Pedro para uma emboscada, onde o convenceu de que pagaria o dinheiro. Contudo, o golpeou com facadas por todo o corpo, no bairro Princesa do Sol, em Várzea Grande.

Pedro chegou a sair do carro e teria jogado seu celular em uma casa, mas, por ser um Iphone, a polícia ainda não conseguiu desbloquear e ter acesso ao conteúdo. Em seguida, a vítima se arrastou até uma casa sem muros, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na calçada.

Vanderson tentou transformar a cena do crime em um latrocínio (roubo seguido de morte). Como o amigo era motorista de aplicativo, ele quebrou o parabrisas do carro com uma pedra, a fim de fingir que o rapaz teria sido atacado por algum passageiro desconhecido. No entanto, cãmeras de segurança de uma distribuidora mostraram quem realmente estava com Pedro naquela noite: Vanderson.

Ao ser preso, Vanderson confessou ser o assassino, mas alegou se tratar de legítima defesa, o que não convenceu o juiz Murilo Mesquita.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE