Cuiabá, 24 de Abril de 2019

POLÍCIA
Quarta-feira, 07 de Novembro de 2018, 08h:58

DEIXOU SEQUELAS

Homem é preso por atirar nas costas de adolescente em MT

Elloise Guedes

(Foto: PJC-MT)

homem é preso

 

 

Alexandro Lino Alves da Silva, de 28 anos, foi preso nesta terça-feira (6), em Confresa (a 1.160 km de Cuiabá), por ter tentado matar uma adolescente de 14 anos, em 2016, em Porto Alegre do Norte (a 1.143 km da capital). A vítima ficou com sequelas.

 

O suspeito estava com a ordem judicial de prisão preventiva em aberta, decretada pelo juíz da Comarca de Porto Alegre do Norte, por tentativa qualificado de homicídio.

 

O crime aconteceu na noite do dia 16 de dezembro de 2016, após desentendimento em uma casa noturna. Na época, a vítima estava com 14 anos e acabou brigando com outra garota.

 

Depois do ocorrido, a menor, ao retornar para casa, foi seguida por duas pessoas em uma motocicleta. Uma delas na garupa, estava com um revólver, efetuou um disparo atingindo a região das costas da menor.

 

Na ocasião, a vítima foi socorrida e encaminhada para o Hospital Municipal de Confresa. No entanto, mesmo com procedimento cirúrgico, a menor sofreu sequelas com debilidade permanente de membros, na função locomotora, incapacidade permanente para o trabalho e deformidade permanente de membros superiores.

 

Durante diligências para apurar a ocorrência, os policiais civis identificaram os autores da tentativa de homicídio. Eles tiveram os pedidos de prisão preventiva, pelo delegado André Rigonato.

 

Com o mandado de prisão deferido, a equipe da Polícia Civil de Porto Alegre do Norte conseguiu surpreender o acusado no seu local de trabalho.

 

Investigado por envolvimento em outros crimes praticados na região, Alexandro foi conduzido para Delegacia de Polícia, interrogado e posteriormente transferido para Cadeia Pública da cidade.

 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE