Cuiabá, 22 de Fevereiro de 2019

POLÍCIA
Quinta-feira, 10 de Agosto de 2017, 08h:00

VALLEY PUB

Em depoimento, PF nega discussão em boate que matou manobrista

Da Redação

Em depoimento, a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o policial federal G.A negou qualquer tipo de discussão na frente da boate Valley Pub que acabou terminando com a morte do manobrista José Antônio da Silva dos Santos, da boate Valley Pub, em Cuiabá.

 

Imagem da Internet

Boate

 

A versão foi confirmada pelo policial durante seu depoimento a delegada responsável pelo caso Juliana Palhares, da DHPP, já que o motorista Juliano da Costa Marques 22 anos contou que apenas teve a intenção de salvar alguns amigos que brigavam com o PF. Porém, ele perdeu o controle e acabou atropelando e matando o manobrista.

 

Juliano deve responder por homicídio, tentativa de homicídio e embriaguez ao volante.

 

O caso foi registrado na madrugada de segunda-feira. Depois do crime, o estudante de arquitetura fugiu sem prestar socorro, mas foi seguido por um policial militar e preso com ajuda de outras viaturas.

 

“O policial federal foi ouvido e negou todas as versões repassadas pelo motorista. Mas, uma das coisas que teria chamado a atenção do policial é que haviam dois casais conversando no meio da Avenida Isaac Póvoas e jogando garrafas de vidro no chão. Ele contou que apenas falou para pararem de fazer isso para que ninguém fosse machucado. No entanto, quando foi pegar o carro foi atingido e teve o tornozelo rompido”.

 

Até o final desta semana, a delegada confirmou que deve ouvir o gerente da boate e outros funcionários que trabalhavam no dia do crime.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE