Cuiabá, 22 de Novembro de 2017

CRIMES PASSIONAIS

Terça-feira, 14 de Novembro de 2017, 16h:30 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Dois dias após matar ex-mulher, suspeito morre em acidente de moto

Daffiny Delgado

Reprodução

SUSPEITO DE MATAR ESPOSA MORRE EM ACIDENTE

 

O suspeito de matar a ex-mulher no último domingo (12), morreu na madrugada desta quarta-feira (14), após bater a motocicleta que conduzia de frente com um caminhão, na rua Marques de Pombal, em Araputanga (a 345 km a Oeste de Cuiabá).

 

O homem identificado como José Antônio Caetano, de 50 anos, chegou a ser socorrido após o acidente por uma ambulância, mas não resistiu aos ferimentos. A

 

Apesar das investigações iniciarem agora, as suspeitas levantadas são de que ele possa ter perdido o controle e batido a moto, mas também a de que ele possa ter provocado o acidente.

 

Ele é suspeito de ter assassinado a sua ex-mulher, a dona de casa Rita Jorge da Silva, de 34, na frente da mãe dela e do filho com vários tiros, em Cáceres (225 km de Cuiabá).

 

O acidente vai ser investigado pela Polícia Civil.

 

Em Rondonópolis

 

A Polícia Judiciária Civil de Rondonópolis (212 km ao Sul de Cuiabá) impediu a ação de um homem que tentava tirar a vida da companheira e de seus três filhos por não aceitar o fim do relacionamento. O acusado, Ricardo Gonçalves dos Santos, foi preso em flagrante, na segunda-feira (13), durante perseguição policial. Ele torturou três crianças para fazer com que a ex-mulher voltasse para ele, além de esfaquear a ex-convivente e a filha, de apenas 2 anos.

 

No dia do crime, a vítima procurou a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher (DEDM-ROO), relatando que estava separada do marido há cerca de cinco meses, e que tinha a guarda dos filhos, sendo duas meninas de 2 e 4 anos e um menino de seis anos. Após um mês de separação, o ex-marido pediu que os filhos passassem um final de semana na casa dele.

 

No dia combinado para devolver as crianças, o suspeito insistia para que a vítima reatasse o relacionamento e diante da negativa, começou a mandar áudios para comunicante, via WhatsApp, torturando os filhos, em que se ouvia as crianças chorando e pedindo para mãe voltar para casa. O suspeito fez várias ameaças contra a vida das crianças e marcou com a ex-companheira que o encontrasse até as 16h, de segunda-feira (13).

 

Após comunicar a Polícia, a vítima foi ao encontro do suspeito que a obrigou a entrar em um carro, no qual estava os seus três filhos. Neste momento, a viatura com investigadores da Delegacia da Mulher alcançaram o carro do suspeito, dando voz de parada, porém ele, muito agressivo, sinalizou que não pararia e jogou o veículo contra a viatura.

 

Logo em seguida, a porta do passageiro abriu e parte do corpo da vítima saiu e foi arrastada no asfalto. O suspeito perdeu o controle da direção e bateu o veículo em um carro que estava estacionado. Os investigadores saíram ao socorro das vítimas, quando encontraram o suspeito deferindo golpes de faca contra a ex-companheira. Ao perceber a presença dos policiais, o acusado pegou a filha de dois anos em seus braços, a fazendo refém.

 

O suspeito colocou a faca nas costas da criança, vindo a cortá-la, momento em que foi necessário o disparo de arma de fogo para que ele solta-se a criança. Imediatamente, os investigadores encaminharam o suspeito para Hospital Regional e acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para socorrer as outras vítimas.

 

O delegado regional de Rondonópolis, Claudinei Souza Lopes, elogiou o trabalho dos investigadores da Delegacia da Mulher, Jeferson, Andréa e Gisleine, que salvaram a vidas das quatro vítimas, em especial da criança de dois anos que foi perfurada nas costas. “Ele fazia pressão psicológica na ex-companheira, agredindo as crianças e mandado o choro para mãe, como forma de forçar o encontro. A atuação da polícia foi essencial para conter o agressor e evitar o pior”, destacou o delegado.

 

 

O investigador que conteve o agressor agradeceu o apoio de todos os colegas, da delegada da DEDM, Karla Cristina Peixoto Ferraz e do delegado regional, Claudinei Souza Lopes. “Obrigado a todos investigadores, escrivães e delegados que participaram e parabenizaram a ação, sou muito orgulhoso em fazer parte desta equipe”, disse o investigador.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Outubro 2017 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade



Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br