Cuiabá, 23 de Março de 2019

POLÍCIA
Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017, 17h:41

PAGOU R$ 10 MIL

Cuiabana vai a Bolívia fazer lipo e volta dentro de caixão

Da Redação

Reprodução

servidora morta após lipo

 

Janeane Rodrigues da Silva Fidélis Klug Cresqui, de 42 anos, morreu no último sábado (23), após realizar uma cirurgia de lipoaspiração, realizada na clínica Criolipolises Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia. 

 

Ela era servidora concursada no setor de limpeza da Escola Estadual Souza Bandeira.

 

Segundo informações de familiares, Janeane investiu cerca de R$ 10 mil para realizar as cirurgias e foi para a cidade sem a companhia de familiares.

 

A suspeita da família e de amigos, que não sabiam da intervenção, é a de que houve algum erro no pós-operatório, que não tenha sido feito adequadamente.

 

O atestado de óbito da mulher, emitido na Bolívia, apontou que ela faleceu às 15h30, poucas horas após o procedimento cirúrgico, em virtude de um infarto.

 

A clínica mandou o corpo de Janeane embalsamado, no caixão, até San Matias, na região do Corixo, já próximo a Cáceres. Daí em diante, os familiares tiveram que desembolsar R$ 1.700 para pagar a Funerária Pax Silva, de Cáceres, para terminar de trazê-la até Cuiabá.

 

A servidora foi de ônibus para a Bolívia na última quarta-feira (20), junto com uma mulher que reúne pessoas interessadas em fazer cirurgias naquele país. O último contato que ela fez com a família foi na sexta-feira (22) , pela manhã. No entanto, na madrugada de sábado (23), ela havia sido internada, por complicações na cirurgia. 

 

O marido dela era um dos poucos que sabiam sobre os planos da esposa. O corpo de Janeane foi velado nesta segunda-feira (25), em uma igreja católica, no bairro Coophema.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE