Cuiabá, 16 de Outubro de 2018

EM SORRISO

Sábado, 06 de Outubro de 2018, 15h:19 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Conselho da Mulher de MT pede providências à OAB, após ameaças de advogado

Da Redação

(Foto: Reprodução/Web)

CONELHO DA MULHER.JPG

 

O Conselho Estadual de Direitos da Mulher de Mato Grosso (CEDM) solicitou à seccional do Estado da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MT) que acione o Tribunal de Ética e Disciplina (TED) da entidade para apurar a conduta de um advogado do município de Sorriso.
 
 
Ele estaria, supostamente, promovendo uma campanha para que os nomes das mulheres que participaram de um ato suprapartidário fossem listados com o intuito de fazer com que elas fossem ofendidas ou demitidas de seus trabalhos.
 
 
O pedido já chegou ao conhecimento do presidente da OAB, Leonardo Campos, que encaminhou o caso ao TED, que ficará encarregado de apurar a conduta do advogado. Além disso, o presidente da OAB encaminhou uma cópia do ofício, assinado pela presidente do Conselho, a procuradora Glaucia Amaral, que tomou posse recentemente, ao Ministério Público Eleitoral (MPE) para eventuais providências.
 
 
Conforme consta no ofício encaminhado pela presidente do Conselho, todos os advogados ao se inscreverem na Ordem fazem o juramento de defender a Constituição Federal. O texto “assegura a todos os cidadãos o exercício do direito à liberdade de expressão – direito que foi exercido pelas cidadãs e que o advogado visa tolher”.
 
 
Em outro pedido, a presidente do CEDM pediu para que a Comissão dos Direitos da Mulher da subseccional da OAB de Lucas do Rio Verde preste apoio a mulheres que também estão sendo constrangidas e ameaçadas após terem participado de um protesto semelhante ao de Sorriso, realizado na cidade.
 
 
Corregedora-geral da Procuradoria Geral do Estado (PGE), Glaucia Amaral, foi empossada em 1º de outubro a nova presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher. Órgão governamental, o colegiado é formado por entidades privadas e representantes de diversos órgãos públicos, como o Ministério Público Estadual, Polícia Civil e Defensoria Pública. 
 
 
O conselho tem como função promover políticas que visem eliminar a discriminação contra a mulher. Junto com Glaucia, que há vários anos milita em defesa da mulher, foram escolhidas como vice-presidente Adriana Catelli Corrêa, representando o MT MAMMA e como secretária Margarethe Alves Nunes Dias, da BPW.
 
 
Glaucia Amaral substitui a professora Jocilente Barboza dos Santos, que faz parte da Diretoria do Sintep/MT.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Setembro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br