Cuiabá, 18 de Julho de 2018

16 HORAS DE JÚRI

Quarta-feira, 27 de Junho de 2018, 07h:47 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Comerciante acusado pela morte de PM no CPA é absolvido

Claryssa Amorim

(Foto: TVCA)

comerciantes carlos.jpg

 

O comerciante Carlos Alberto de Oliveira Júnior, de 31 anos, irmão do André Luiz Alves de Oliveira, que teria matado o policial militar Élcio Ramos, de 29 anos, foi absolvido em júri na madrugada desta quarta-feira (27), sobre a participação no crime. 

 

O caso ocorreu no dia 2 de agosto de 2016, no bairro CPA III, quando o irmão de Calos Alberto, o André Luiz, assassinou o policial militar Élcio Leite. Em seguida, André Luiz foi morto.

 

O júri foi realizado durante todo o dia, iniciando na manhã desta terça-feira (26) no Fórum de Cuiabá e encerrando apenas às 1h da manhã desta quarta-feira.

 

O comerciante estava respondendo pelo crime de homicídio qualificado, tentativa de homícidio e posse ilegal de arma. Segundo o Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT), Carlos foi absolvido por dois crimes, mas condenado por porte de arma de fogo sem autorização. A pena será de um ano e seis meses em regime aberto. 

 

O Ministério Público Estadual (MPE) denunciou Carlos à Justiça pelos crimes, apesar de não ter sido o autor dos disparos que mataram o policial. O Ministério Público afirma que segundo investigações, o comerciante seria o responsável por imobilizar o outro policial, facilitando para que o irmão André atirasse contra a vítima.

 

A tentativa de homicídio seria contra outro policial que estava com Élcio, o Wanderson José Saraiva.

 

Na época, em 2016, O comerciante chegou a ser preso, mas ganhou a liberdade provisória em dezembro de 2017, sendo monitorado pela tornozeleira eletrônica.

 

O caso

 

Na ocasião do crime, os investigadores da Polícia Militar Carlos Alberto e Élcio Leite apuravam crimes acerca da venda ilegal de armas por parte de Carlos Alberto.

 

Na denúncia assinada pelo promotor de Justiça, Jaime Romaquelli, o comerciante havia divulgado em grupo de WhatsApp, a venda de uma arma de fogo, tipo revólver, calibre 38. 

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Junho 2018 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br