Cuiabá, 22 de Outubro de 2018

NESTA QUINTA

Quinta-feira, 11 de Outubro de 2018, 10h:18 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Comando Geral da PM lança Patrulha Maria da Penha em Cuiabá

Da Redação

Reprodução

 

Será lançado nesta quinta-feira (11), o projeto piloto da Patrulha Maria da Penha em Cuiabá, no auditório do Comando Geral da Polícia Militar.

 

O bairro Dom Aquino foi definido para receber esta primeira etapa, por concentrar o maior número de medidas protetivas requeridas. De acordo com levantamento da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, de Cuiabá, até agosto de 2018 haviam 22 medidas.

 

A coronel da Reserva da Brigada Militar do Rio Grande do Sul (RS), Nádia Rodrigues Silveira Gerhard, já em Cuiabá, fará o lançamento do projeto piloto, com uma palestra. A coronel da PM foi a primeira mulher designada a comandar um batalhão no seu Estado e ainda pioneira na implantação e coordenação da Patrulha Maria da Penha no Brasil em 2012. A partir de então, a Polícia Militar do RS passou a ser a primeira a fortalecer a fiscalização quanto ao cumprimento das medidas protetivas de urgência.

 

A iniciativa é resultante da atuação da Câmara Temática de Defesa da Mulher da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), com o objetivo de analisar os resultados e, a partir desta experiência, viabilizar as patrulhas nos demais municípios mato-grossenses. Os operadores da Patrulha Maria da Penha passarão por capacitação voltada ao exercício específico da função, visando o acolhimento das vítimas de forma humanizada.

 

Com efetivo de um oficial, seis praças e uma viatura caracterizada, o projeto piloto prevê visitas regulares às mulheres que tiverem requerido medidas protetivas previstas na Lei Maria da Penha (11.340/2006). A partir do primeiro encontro, a equipe definirá a continuidade das próximas visitas, juntamente com as vítimas atendidas. Este acompanhamento pode resultar na prisão em flagrante do agressor, já que a Lei 13.641, de 3 de abril de 2018, tipificou o crime de descumprimento de medidas protetivas de urgência.

 

O secretário de Estado de Segurança Pública, Gustavo Garcia, ressalta que este é um passo fundamental na garantia da efetividade de cumprimento da Lei. “Queremos evitar que as mulheres continuem sendo ameaçadas, agredidas ou mortas, a patrulha é essencial para que a vítima se sinta segura”.

 

Segundo o major PM Rogério de Oliveira Vieira, da Coordenadoria de Polícia Comunitária e Direitos Humanos da PM-MT, após a capacitação, que ocorrerá nos dias 15 e 16 de outubro, a Patrulha Maria da Penha já estará nas ruas do bairro Dom Aquino. “Serão dois dias de preparação, para que o efetivo atue em prol da defesa das vítimas e faça esse acompanhamento constante”.

 

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) disponibilizou a Escola dos Servidores do Tribunal para a realização da capacitação, bem como a estrutura necessária. Representantes da Polícia Judiciária Civil (PJC-MT) que atuam na DEDM e dos demais integrantes da Câmara Temática de Defesa da Mulher também contribuirão com o treinamento.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Setembro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br