Cuiabá, 18 de Dezembro de 2018

DESCUMPRIU MEDIDAS

Terça-feira, 06 de Novembro de 2018, 11h:21 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Audiência com oficiais da PM julga hoje se cabo Gerson continua preso

Claryssa Amorim
Da Redação

(Foto: Reprodução)

b98fdb1a7aef854f7c35ad098fd14b7f.jpg

 

A audiência de julgamento da prisão do cabo da Polícia Militar, Gerson Corrêa Júnior, será nesta terça-feira (6), comandada pelo juiz Marcos Faleiros, titular da 11ª Vara Criminal de Cuiabá. Gerson é réu na ação que investiga o esquema de escutas clandestinas supostamente operados pelo alto escalão da PM. 

 

A Grampolândia Pantaneira interceptou políticos, jornalistas e advogados entre 2014 e 2017. O militar se tornou peça-chave para o Ministério Público Estadual, após os seus polêmicos depoimentos no dia 28 de julho e 27 de agosto, onde revelou informações importantes sobre o esquema citando, inclusive, a participação no esquema do governador Pedro Taques (PSDB). 

 

Faleiros que determinou a sessão como o “Conselho de Sentença”, será composto por quatro policiais de alto patente da PM, que vão definir se Gerson continua ou não preso. 

 

Em outubro, o cabo que estava com prisão domiciliar, foi preso novamente por descumprir as medidas cautelares, após frequentar a casa de shows Malcon Pub, no dia 30 de agosto.

 

O juiz da 11ª Vara Criminal de Cuiabá, Murilo Mesquita, intimou o dono da casa de shows e determinou um prazo de cinco dias para que ele fornecesse a Justiça, por meio de um CD ou pen-drive, os dados biométricos da pessoa que teria se identificado como Gerson na entrada do estabelecimento no dia 30 de agosto.

 

Segundo a defesa do cabo, Neyman Monteiro, Gerson esteve no estabelecimento entre 01h49 e 02h52, ficando apenas uma hora no local, após uma discussão com a esposa horas antes em sua residência e ‘culminou com a ida dela na casa noturna sem portar quaisquer documentação e dinheiro, totalmente desapontada e com os nervos à flor da pele’.

 

O que acabou fazendo com que Gerson se deslocasse até o local em companhia de um casal de amigos para ‘tentar acalmar os ânimos da esposa, remover as ideias desapontadas e removê-la daquele local a todo custo'.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Nov 2018 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br