Igreja Batista Getsemâni

Vereador diz que denúncia de ex-chefe contra ele, foi motivado por mágoa

Da Redação

(Foto: Reprodução/Web)

vereador Felipe Wellaton.jpg

 

O vereador de Cuiabá Felipe Wellaton (PV), será investigado pela Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz), da Polícia Judiciária Civil, após denúncia de seu ex-chefe de gabinete, Jadson Nazário de Freitas, por supostamente cobrar devolução de Verba Indenizatória (VI) para ceder vaga na Câmara de Cuiabá a seus suplentes. O inquérito foi instaurado a pedido do promotor de Justiça, Sérgio Silva da Costa, do Ministério Público Estadual (MPE).

 

Conforme a denúncia de Jadson, o vereador além de ter exigido que fosse devolvido o valor da Verba Indenizatória, também diminuiu pela metade seu salário que era R$ 6 mil, após um mês em que assumiu o cargo em 2017.

 

“O parlamentar além de exigir o repasse de certa quantia do salário do assessor, exigia que o mesmo repassasse integralmente o VI e até mesmo que efetuasse alguns pagamentos de determinadas despesas pessoais em nome do parlamentar”, disse Jadson.

 

O pedido de investigação foi protocolado sob os cuidados da promotora Ana Cristina Bardusco, na 14ª Promotoria Criminal, mas distribuída ao promotor Sérgio Silva Costa e tramita sob sigilo. De acordo com o site Olhar Direto, Jadson entregou ao MPE diversos comprovantes de depósitos, além de áudios e mensagens de WhatsApp, que comprovaria a prática ilícita.

 

Se comprovado, Wellaton não só terá que ressarcir ao erário, mas como também responder por improbidade administrativa, correndo o risco de ter o mandato cassado.

 

Nesta terça-feira (12), o vereador utilizou a tribuna da Câmara de Vereadores para se defender das acusações e afirmou que irá provar sua inocência. Em sua fala, Wellaton acusou seu ex-assessor de denunciá-lo motivado por mágoa.


Fonte: Revista Única

Visite o website: wwww.unicanews.com.br