Igreja Batista Getsemâni

Controladoria nega ao governo novo prazo para retomar obras do hospital Júlio Muller

Da Redação

(Foto: Assessoria/Reprodução)

obras- Hospital julio muller 3.jpg

 

Foi negado pela Controladoria Geral da República, nesta última segunda-feira(12), mais um prazo para que o governo do Estado possa dar uma resposta definitiva sobre a retomada ou não das obras de construção do novo Hospital Universitário Júlio Muller.

 

O pedido foi realizado pelo secretário de Cidades, o tucano Wilson Santos em uma nova reunião realizada na Procuradoria da República em Mato Grosso (PR/MT). De acordo ainda com Santos, o governador Pedro Taques (PSDB) gostaria muitíssimo de participar da próxima reunião com a Controladoria para fazer uma discussão final sobre o convênio.

 

Mas, segundo a superintendente da Controladoria Geral da União, Karina Jacoby Moraes, já foram realizadas três reuniões e que mais uma reunião desgastaria todo o processo. 

 

“Poderíamos resolver tudo isso por meio de um documento por parte do governador, não havendo a necessidade de uma nova reunião”, ressaltou.

 

Para o vice-reitor da Universidade Federal de Mato Grosso, Evandro Aparecido Soares da Silva, é preciso que o Estado se posicione no documento quanto à importância da construção da obra, a fim de que seja possível dar continuidade nas negociações. “Precisamos saber se o Estado vai realizar a contrapartida, para que possamos averiguar se daremos andamento à obra desta forma”, afirmou.

 

Durante a reunião, diante do questionamento da Secid sobre a insuficiência dos valores disponibilizados pela União e os valores a serem disponibilizados pelo Estado de Mato Grosso para a conclusão da obra, representantes da UFMT informaram que é possível realizar a readequação da mesma e dos projetos. Mas, para a superintendente da CGU, para que isso aconteça é necessário que o Estado informe se irá realizar contrapartida ou não.

 

Diante dos posicionamentos das partes envolvidas, o Ministério Público Federal em Mato Grosso (MPF/MT), por meio da procuradora da República, Vanessa Zago, informou que irá aguardar a resposta por escrito do Governador do Estado de Mato Grosso, com o posicionamento final, e assim, que o receber, encaminhará a resposta para as instituições participantes.

 

Participaram da reunião o procurador do Estado de Mato Grosso, Carlos Eduardo Souza Bomfim, a secretária-adjunta de Administração Sistêmica da Secid, Juliana Ferrari, o procurador-geral substituto do Ministério Público de Contas, Alisson Carvalho de Alencar, a auditora interna da UFMT, Cendy Aparecida Paes e o procurador geral junto à UFMT, Osvalmir Pinto Mendes.


Fonte: Revista Única

Visite o website: wwww.unicanews.com.br