Cuiabá, 20 de Janeiro de 2020

GERAL
Quarta-feira, 11 de Dezembro de 2019, 17h:59

APÓS CINCO MESES

Maria Taquara, um dos principais símbolos da história cuiabana, retoma seu lugar de origem

Vithória Sampaio
Única News

(Foto:Hiper Notícias)

Após cinco meses fora do seu lugar de origem, período em que passou por restauração, a escultura que representa Maria Taquara foi reinstalada na praça que leva seu nome, no centro de Cuiabá, próximo à Avenida Tenente Coronel Duarte (Prainha), nesta quarta-feira (11).

A escultura, que foi criada há quase 30 anos, foi retirada no dia 15 de julho deste ano para receber um trabalho de restauração, com o objetivo da preservação histórica do monumento. Também foram feitas melhorias na Praça Maria Taquara.

A restauração faz parte do projeto Cuiabá 300 anos, da Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo, em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Sobre Maria Taquara

Maria Taquara, como foi apelidada, viveu em Cuiabá na década de 40, morava num terreno baldio perto de onde se localiza hoje o Shopping Goiabeiras. O apelido veio devido à altura e magreza. Vivia de lavar roupas para algumas famílias e ficou famosa, porque era muito corajosa e desafiava os padrões sociais da época. Foi a primeira mulher a usar uma calça comprida.

“Durante o dia, ela trabalhava em um serviço honesto, mas à noite, em seu barraco de adobe e coberta de palhas, ela virava a casaca. Servia sexualmente aos soldados do antigo 16º batalhão de Caçadores que lhe davam algumas moedas”, conta o historiador Henrique Pompilio de Araújo.

Segundo ele, a noite era “aquela festa” na casa de Maria Taquara. “Era ‘meu bem’ pra cá, ‘meu bem’ pra lá. Cuiabá era ainda uma cidade pequena e havia falta de mulheres para estas necessidades. Maria Taquara viveu assim por muito tempo. Não ofendia ninguém e vivia sempre quieta no seu canto fazendo os afazeres domésticos, carregando uma trouxa para um lado e outro”.

Maria Taquara tornou-se uma lenda em Cuiabá, era muito conhecida na época. O que se sabe sobre ela é que era esguia, quase sem seios, cabelos encrespados, requeimada de sol e possuía um sotaque nordestino. É considerada uma pioneira na igualdade e direitos sociais para as mulheres.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE