Cuiabá, 23 de Outubro de 2019

ECONOMIA
Quinta-feira, 11 de Julho de 2019, 14h:20

AVIAÇÃO

Portugal anuncia compra de cinco cargueiros da Embraer por 827 milhões de euros

Governo também vai incluir a compra de um simulador de voo e contrato de 12 anos de manutenção. Essa é a primeira venda do modelo para um governo estrangeiro.

Por G1 Vale do Paraíba e região

(Foto: Embraer/Divulgação)

O governo português informou nesta quinta-feira (11) que vai comprar cinco cargueiros militares KC-390 e um simulador de voo da Embraer. A negociação tem valor de 827 milhões de euros.

Essa é a primeira venda do modelo - o maior já produzido no Brasil - para um governo estrangeiro. O KC foi desenvolvido para atender a Força Aérea Brasileira (FAB), que comprou 28 unidades em 2014.

De acordo com o ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, as aeronaves vão substituir a frota militar portuguesa. "Vamos substituir a frota C140, que tem 40 anos e já está no limite do uso", disse em entrevista coletiva em Lisboa.

O avião cargueiro é capaz de transportar até 26 toneladas a uma velocidade de 470 nós (870 km/h), com capacidade de operar em pistas não pavimentadas ou danificadas. A fuselagem acomoda cargas de grandes dimensões, com acesso por meio da rampa. A aeronave, cuja produção ocorre na fábrica da Embraer em Gavião Peixoto, pode ser reabastecida em voo.

O governo português informou ainda que as aeronaves terão duplo uso - militar e também civil - sendo usada por exemplo em ações de combate a incêndios.

O contrato para a compra dos KCs vai contemplar também 12 anos de serviço de manutenção.

Segundo o ministro, a primeira entrega deve ocorrer em fevereiro de 2023, com uma aeronave ao ano, até fevereiro de 2027.

A Embraer foi procurada pelo G1 para comentar o assunto e a reportagem aguarda retorno.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE