Cuiabá, 23 de Setembro de 2018

ENTRE DUAS CRIANÇAS

Quinta-feira, 05 de Julho de 2018, 10h:42 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

SES registra 48 casos de hanseníase somente este ano em Canarana

Da Redação

(Foto: divulgação)

hanseniase.jpg

 

Somente este ano, a equipe técnica do Escritótio Regional de Saúde registrou 48 casos de hanseníase, em Canarana (a 838 km de Cuiabá), sendo duas crianças. Com apoio dos servidores Epidemiológica do município, a técnica dos registros dos casos é feito em visitas aos moradores pela equipe do Programa Saúde da Família (PSF).

 

As visitas técnicas foram realizadas nas seguintes comunidades: Culuene, Garapu, Matinha Serra Dourada e Assentamento Suiá e nas Unidades de Saúde: Bela Vista, Pioneiro, Mutirão, Tropical e União.

 

“Os novos pacientes passam por avaliação física e dermatológica, já aqueles que já fazem uso de medicamento fazem avalição para acompanhamento da evolução do tratamento”, informou o enfermeiro Lenir Alves do Amaral da Vigilância Epidemiológica.

 

De acordo com informação da enfermeira e Coordenadora da Vigilância Epidemiológica Alene Silva Vitti, estão em tratamento 75 pacientes, de um total de 260 contatos registrados e 159 avaliados. Depois que se iniciou este trabalho, há cerca de seis meses, já foram avaliados 335 pacientes entre moradores da cidade e do interior.

 

Foram manipuladas pomadas hidratantes para os pacientes em tratamento que possuem a pele ressecada, um agravante da doença e que são entregues para aqueles que necessitam sem custo algum.

 

O projeto de busca ativa nos municípios tem apresentado resultado importante para o Plano Estadual de Enfrentamento da Hanseníase criado pelo governo do estadual e executado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), em parceria com os 16 Escritórios Regionais de Saúde e com os 141 municípios.

 

“O Plano prevê como prioridades a prevenção e a detecção de pessoas doentes e que vivem à margem da rede pública de saúde sem tratamento e com sérios riscos de sofrerem mutilações, que são consequências da hanseníase”, explicou a coordenadora da Vigilância Epidemiológica.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Agosto 2018 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br