Cuiabá, 26 de Abril de 2019

CIDADES
Quarta-feira, 08 de Agosto de 2018, 11h:01

DÍVIDA DE R$ 8 MILHÕES

Professores e alunos fazem manifestação por falta de repasses nas escolas de MT

Claryssa Amorim

(Foto: Sintep/MT)

manifestação escolas.jpeg

 

Mais de 300 pessoas entre professores, diretores e alunos de escolas da rede estadual de educação fizeram uma manifestação, na tarde dessa terça-feira (7), em frente ao Palácio Paiaguás, em Cuiabá. O grupo cobra a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) os repasses atrasados que chegam no montante de R$ 8 milhões.

 

Nesta quarta-feira (7), segundo a Seduc, de 766 escolas estaduais em Mato Grosso, apenas 10% aderiram a uma paralisação, sendo na capital, Várzea Grande e Primavera do Leste.

  

Os repasses são referentes ao Projeto Político Pedagógico (PPP) e Programa de Desenvolvimento da Escola (PDE). Eles são necessários para a manutenção e execução dos trabalhos nas unidades escolares da rede estadual de ensino como limpeza, gás, telefone, internet, etc.

 

Conforme o presidente do Colegiado de Diretores do Estado, Dimas Antônio Silva, o governo do Estado não tem cumprido com as promessas feitas e por isso, não aceitaram a nova proposta. 

 

"Estão sempre inventando uma desculpa. Dizem que vão pagar depois da folha do dia 10, em seguida, dizem que é depois do pagamento do transporte público. Desde maio eles vêm prometendo pagar, mas são só promessas e não cumprem", declarou o presidente.

 

Por meio do PDE, o governo faz quatro repasses anuais que conta cerca de R$ 68 por aluno. Os repasses são feitos por trimestre.

 

 

A secretária da Seduc, Marioneide Angelica Kliemaschewsk, declarou que o órgão não concorda com a paralisação e não vê o atraso dos repasses como um motivo para o movimento.

 

 

“Não vejo como um motivo para entrar com a paralisação, pois a Seduc está sempre mantendo o diálogo com os gestores das escolas. Na sexta-feira, ainda apresentamos a quitação da dívida até o dia 13 de agosto, mas não aceitaram”, disse.

 

Conforme a secretária, a Seduc realizou em julho, o pagamento de 30% da dívida, que é equivalente a R$ 3.860.000.000 e os 70% restantes será quitado na próxima segunda-feira (13), sendo R$ 7 milhões. A segunda parcela deveria ter sido finalizada em junho, “porém com alguns problemas de fluxo de caixa, repassamos apenas 30% em julho”.

 

Marioneide ainda afirma que muitas escolas não ficam sem “nenhum” valor em caixa, devido ter recursos próprios, mas afirma que não quer “isentar” a responsabilidade de secretaria.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE