Cuiabá, 19 de Setembro de 2017

EM BUSCA DE DIREITOS

Sexta-feira, 14 de Julho de 2017, 14h:00 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Palestra na UFMT discute reforma trabalhista e terceirização

Da Redação

ufmt-oferece-mestrado-em-geografia-em-cuiaba.jpg

 

“Reforma Trabalhista e Terceirização” é o tema da palestra que será realizada nesta sexta-feira (14), às 19h, numa parceria entre a Associação Mato-grossense de Magistrados (AMAM), por meio da Escola da Magistratura Mato-grossense (EMAM), Faculdade de Direito da UFMT e Centro Acadêmico VIII de Abril. O evento contará com a participação da juíza titular do Tribunal Regional do Trabalho da Segunda Região (SP), Thereza Christina Nahas, que é mestre e doutora pela PUC-SP.  

 

A palestra, que faz parte do projeto de extensão "Direitos Humanos em Debate", terá como debatedores o diretor da Faculdade de Direito da UFMT, Saul Duarte Tibaldi, e o juiz da 3ª Vara do Trabalho de Várzea Grande, Aguinaldo Locatelli. Além da reitora da UFMT, Myrian Thereza de Moura Serra.

 

A juíza Thereza Serra foi uma das mais atuantes nas discussões sobre a reforma trabalhista aprovada esta semana pelo Legislativo. Para ela, não há dúvidas da necessidade de uma reforma, mas deveria ser mais ampla do que a proposta pelo governo.

 

A mesma leitura é feita pelo professor Saul Tibaldi. “Me parece que a sociedade organizada, seja por falta de oportunidade, seja por falta de interesse, não discutiu do modo que deveria discutir. Então, esse texto sai incompleto. Não contempla as necessidades da sociedade como um todo, que pede por alterações, mas que preservem conquistas sociais e, ao mesmo tempo, propiciem o progresso e a competitividade das empresas, dos empregadores”, analisa.

 

Tibaldi ressalta a importância da palestra como parte das ações de extensão acadêmica, ou seja, aquelas que envolvem tanto a comunidade interna como externa. “São eventos que ao mesmo tempo aprofundam problemas da sociedade e aproximam a academia, no caso a Faculdade de Direito, das discussões e soluções para esses problemas. Isso é essencial tanto para o nosso projeto pedagógico como para a EMAM e a população em geral”, frisa.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Agosto 2017 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade



Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br