Cuiabá, 14 de Novembro de 2018

ESGOTO NA LAGOA

Segunda-feira, 13 de Fevereiro de 2017, 10h:26 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Esgoto da AL vai para rede e é responsabilidade da CAB, diz engenheiro

Por Suelen Alencar / Única News

(foto:Por Marcos Lopes/ALMT)

f19a908056092a6f01a2e37377a74bd1.jpg

 

O Núcleo de Engenharia e Arquitetura da Assembleia Legislativa descartou que o esgoto in natura despejado na lagoa do Parque das Águas, localizada no Centro Político Administrativo de Cuiabá seja do Parlamento Legislativo. 

 

O engenheiro de trabalho do Núcleo de Engenharia, Teófilo Fonseca disse que no ano passado, o setor realizou periodicamente vistoria no local, nos principais pontos de concentração dos esgotos. Segundo ele está constatado que o esgoto sanitário gerado na Assembleia Legislativa é direcionado à rede de esgotos sob responsabilidade da CAB/Cuiabá.

 

“O nosso esgoto é concentrado e lançado no poço de visita da concessionária de água e esgoto. Desse poço de visita, é conduzido à estação elevatória da CAB/Cuiabá, que o encaminha para estação de tratamento de esgoto, localizada no bairro Dom Aquino, na capital”, explicou Fonseca.   

 

Em setembro do ano passado, a Secretaria Municipal de Ordem Pública (SORP) notificou a Assembleia Legislativa para se posicionar sobre o lançamento do esgoto in natura na Área de Preservação Permanente (APP) Parque Paiaguás, mais conhecida como Parque das Águas. Essa notificação entregue à Procuradoria da Assembleia Legislativa aponta que o lançamento dos dejetos está localizado ao lado da Avenida Hermínia Torquato com a Avenida André Antônio Maggi, mas não apresenta o ponto exato ou as coordenadas geográficas do esgoto.

(foto:Por Marcos Lopes/ALMT)

ad1c564f3b422f4316832c494a02a9ae.jpg

 

De acordo com Fonseca a Prefeitura de Cuiabá precisa fazer um estudo detalhado para saber quem está despejando o esgoto in natura no Parque das Águas.

 

O fiscal das obras, Adilson Moreira da Silva, o esgoto produzido na Assembleia Legislativa era jogado em uma estação de tratamento próprio, situada no jardim onde está localizada a torre da TVAL. A fossa era séptica e com filtro. Nesse período, de acordo com o fiscal de obras, o esgoto antes de ser lançado na lagoa passava por tratamento a base de cloro, nitrato e outros produtos químicos. Ele afirmou que a água jogada na lagoa era 98% tratada. Ao ser notificado pela Prefeitura de Cuiabá, Adilson Moreira disse que a Assembleia Legislativa respondeu se eximindo de qualquer responsabilidade.

 

“Temos mapas e fotos detalhados que comprovam que o esgoto não é da Asembleia Legislativa. Cabe aos técnicos da prefeitura fazerem uma investigação minuciosa em todo o contorno da lagoa e verificar que a Assembleia não joga esgoto na lagoa”, desabafou Moreira.    (Com informações AL-MT)

 

 

 

 

 

 

 

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Outubro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br