Cuiabá, 21 de Novembro de 2017

CONFRONTO

Terça-feira, 31 de Outubro de 2017, 10h:26 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Em protesto, PM utiliza spray de pimenta e prende três servidores do Detran

Daffiny Delgado e Wellyngton Souza

(Foto: Única News)

WhatsApp Image 2017-10-31 at 10.19.07 (1).jpeg

 

Três servidores do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT) foram detidos pela Polícia Militar na manhã desta terça (31), durante uma ação em frente ao Palácio Paiaguás no Centro Político Administrativo, em Cuiabá.

 

De acordo com informações da assessoria de imprensa do Sindicato dos Servidores do Departamento Estadual de Trânsito, a PM fechou os portões do Palácio e os servidores fecharam a rua.

 

No início da confusão, os militares ameaçaram voz de prisão. No decorrer das discussões, a PM então usou gás lacrimogênico e utilizaram spray de pimenta para conter os servidores.

 

De acordo com um representante do Sinetran que integra o movimento no interior do estado, a categoria chegou ao Palácio por volta das 9 horas da manhã, com objetivo de se reunir com o governador do Estado. No entanto, foram recebidos pela Polícia Militar que trancou os portões impedindo a entrada deles. 

 

"E com isso fechamos as ruas como forma de pressão, porém de forma pacífica. Só queríamos ser atendidos para uma reunião com o governo para que nos apresente uma proposta. Estamos aguardando há praticamente um ano. Eles arrancaram faixas, jogaram cadeiras nos agrediram fortemente com socos. Alguns servidores começaram a passar mal e mesmo assim os militares não pararam com as agressões. Foram com a maior truculência do mundo", disse.  

 

De acordo com a presidente do sinetran, Daiane Rener, os servidores só devem deixar a frente do Palácio Paiaguás assim que tiverem um posicionamento do estado e uma proposta do governador. Rener informou que as pessoas detidas foram dois dirigentes e um servidor. Todos foram encaminhados para o Cisc do Planalto. 

 

"Essa é a segunda vez que viemos aqui para tentar uma agenda com o secretário da Casa Civil, Max Russi, ou com Taques. A primeira ação foi ontem (30), e também fomos impedidos de entrar. Fizemos um protesto, porém não tivemos muita visibilidade. E desta terça (31), deu pelo menos 100 pessoas e então fomos recebidos com agressões", disse. A presidente da categoria foi até o Cisc acompanhada da equipe jurídica para tentar soltura das pessoas detidas. 

 

Mais informações em instantes

 

Veja vídeo abaixo: 

 

Galeria De Fotos
Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Outubro 2017 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade



Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br