Cuiabá, 15 de Outubro de 2018

ENTERRADA VIVA

Segunda-feira, 11 de Junho de 2018, 11h:31 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Com 6 dias de vida, bebê indígena continua em estado grave e sofre convulsões

Da Redação

(Foto: Abelha Táxi Aéreo)

bebe indigena

 

A recém-nascida indígena que foi enterrada viva pela bisavó, teve uma piora no quadro clínico e segue internda em estado grave, na Unidade Terapia Intensiva (UTI) Neonatal da Santa Casa de Misericórdia em Cuiabá. 

 

Segundo a diretoria do hospital, na madrugada desta segunda-feira (11), a recém-nascida piorou e continua respirando com ajuda de aparelhos. Ela está fazendo diálise e apresenta quadro convulsivo. 

 

A bebê passou por uma cirurgia na sexta-feira (8), para passagem de catéter para fazer diálise peritonial, além de apresentar quadro de insuficiência renal. Ela permanece sob sedação, continua respirando por aparelhos e segue em tratamento de sepse, distúrbios de coagulação e convulsão.

 

A recém-nascida foi transferida para a Santa Casa na noite de quarta-feira (6) onde foi diagnosticada com insuficiência renal e por isso começa a fazer tratamento de diálise, já que os rins não estão funcionando. Ela está sendo tratada com uso de medicamentos vasoativos.

 

A bebê ficou 7 horas enterrada e foi internada no Hospital Regional de Água Boa (a 736 km de Cuiabá). 

 

A transferência da recém-nascida do município de Água Boa para a capital, foi por meio de UTI aérea, com helicóptero do governo de Mato Grosso. 

 

A bisavó, Kutz Amin de 57 anos, da índia recém-nascida, foi presa em flagrante na noite de terça-feira (5), em Canarana. Ela foi apontada como responsável por enterrar viva. Ela vai responder por tentativa de homicídio.

 

Na quarta-feira (6), foi realizada a audiência de custódia da bisavó no Fórum do município e o juíz decidiu manter a prisão da índia. De acordo com a Polícia Civil, ela foi encaminhada para o presídio de Nova Xavantina (a 651 km de Cuiabá). 

 

 

O caso

 

A índia recém-nascida com menos de 24 horas de vida, foi resgatada após 7 horas enterrada viva, nesta terça-feira (5), em Canarana. Segundo a Polícia Militar, a mãe de 15 anos, relatou que ao dar à luz no banheiro de sua residência, a menina teria caído no chão e acreditou que estaria morta.

 

A bebê enterrada viva, nesta terça-feira (5), em Canarana, será acompanhada pelo Ministério Público Federal e Estadual de Mato Grosso. Segundo a conselheira tutelar do município, Jordilene Lopes, a criança está sob a tutela do Estado e não será adotada sem a decisão do Ministério Público Estadual.

 

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Setembro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br