Cuiabá, 23 de Janeiro de 2020

CIDADES
Quinta-feira, 16 de Janeiro de 2020, 09h:49

QUASE PERDEU A VISÃO

Atacado por cão, deputado emplaca lei que exige focinheira, coleira e guia curta

Única News
Da Redação

Após ser atacado por um cão, no início de 2019, e quase perder a visão de um olho, o deputado estadual Silvio Fávero (PSL) criou a Lei Nº 11.072, sancionada em 7 de janeiro desse ano, que veda a circulação e permanência de cães de médio, grande e gigante porte sem coleira, guia curta e focinheira em locais públicos e com grande circulação de pessoas.

Ele lembra o que aconteceu e diz estar preocupado que o mesmo se passe com outras pessoas, principalmente de crianças, idosos e animais de pequeno porte. “Eu fui atacado por um cão em março do ano passado. O ataque aconteceu comigo, por um cão aparentemente dócil e acostumado com a convivência entre pessoas e outros animais. Infelizmente me atacou, mas poderia ter sido uma criança ou um idoso. E aí?”, indagou o parlamentar.

De acordo com a norma, são considerados cães de médio a gigante porte aqueles a partir de 36 centímetros e 15 quilos. Os atos danosos dos animais serão de inteira responsabilidade dos seus respectivos condutores. A lei observa ainda que, em caso de animais de porte pequeno, o cão agressor será submetido a uma avaliação comportamental por um profissional especializado, que irá definir o nível de periculosidade do animal.

Estão imunes à lei, os cães de médio, grande ou gigante porte que participarem de eventos cinófilos oficiais. Cães que prestam serviços de resgate e de guarda da Policia Militar também estão liberados. O governo do estado realizará campanhas educativas sobre o assunto. O proprietário que infringir a norma poderá ser multado.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE