Cuiabá, 11 de Dezembro de 2018

NOTA DE REPÚDIO

Quinta-feira, 27 de Setembro de 2018, 14h:17 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Amam chama atitude de advogado que bateu em juiz de "imbecil"

Claryssa Amorim
Da Redação

(Foto: Reprodução/Web)

amam.jpg

 

A Associação Mato-grossense de Magistrados (Amam) emitiu nota de repúdio e declarou que a agressão é arma dos "imbecis", após o advogado Homero Amilcal Nedel agredir fisicamente o juiz Jorge Hassib Ibrahim, nesta quarta-feira (26). O juiz teve sangramento nos olhos, foi socorrido e encaminhado para uma unidade de saúde do município.

 

 

O advogado invadiu o gabinete do juiz da Segunda Vara Criminal e Cível no Fórum de Paranatinga (a 411 km de Cuiabá) e deu um soco no rosto, acertando um dos olhos do magistrado.

 

 

Para a Amam este atentado contra o juiz foi mais que um soco, é um ataque à democracia – ao Estado Democrático de Direito. Na nota declaram ainda que não iriam dizer o que é óbvio, como a agressão ser inadmissível, que repudiam ou que é absurdo, mas, sim que a agressão é a “arma dos imbecis, dos covardes e dos ignorantes”.

 

Na nota de repúdio, a Amam declarou que irá acompanhar o caso e exigirá “intransigente” que não só a polícia, a justiça, mas a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) tomem as devidas atitudes contra o advogado Homero Amilcal Nedel.

 

 

“Justo um advogado que deveria atuar em parceria com a Justiça e a magistratura se colocou no papel de um agressor. Este senhor vai pagar pelo seu delito, assim como tantos criminosos que são julgados, condenados e levados para cumprir sua pena e retirados do convívio da sociedade”, cita um trecho da nota.

 

Leia a nota na íntegra:

 

Um operador do Direito acaba de colocar o Poder Judiciário Mato-grossense no ringue. Ocorre que nesta quarta-feira (26), um advogado proferiu um soco contra um juiz, dentro do gabinete do magistrado. Mais que um soco, este atentado é um ataque à democracia – ao Estado Democrático de Direito.

Não vamos dizer que é inadmissível, que repudiamos, que é um absurdo, pois isto é o óbvio. Vamos dizer sim que a agressão é a arma dos imbecis, dos covardes, dos ignorantes. A Amam (Associação Mato-grossense de Magistrados) não admitirá ações violentas contra magistrados em seu legítimo e vital exercício do trabalho à sociedade.

 

A Amam vem a público declarar que acompanhará e exigirá de forma intransigente que tanto a polícia, a justiça e a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB/MT) tomem atitudes severas em relação à agressão que o advogado Homero Amilcar Nedel cometeu contra o magistrado Jorge Hassib Ibrahim, da Segunda Vara Criminal e Cível de Paranatinga (cidade localizada a 368 km de Cuiabá).

 

É isso mesmo, o agressor, pasmem, é um advogado. A advocacia deve zelar pelo prestígio da Justiça. E justo um advogado que deveria atuar em parceria com a Justiça e a magistratura se colocou no papel de um agressor. Este senhor vai pagar pelo seu delito, assim como tantos criminosos que são julgados, condenados e levados para cumprir sua pena e retirados do convívio da sociedade.

 

A sociedade brasileira tem que enxergar este episódio com olhos de alarme. Casos de violência como este são fruto de uma espécie de campanha contra a magistratura –numa tentativa baixa de intimidá-la. Tentaram nocauteá-la. Foi um atentado que extrapolou a pessoa do magistrado e atinge todo o Estado.

 

Um representante da Amam seguirá para Paranatinga nesta quinta-feira (28) para acompanhar o caso de perto.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Nov 2018 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br