Cuiabá, 20 de Outubro de 2018

AÇÃO HUMANITÁRIA

Quarta-feira, 16 de Maio de 2018, 10h:07 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

34 venezuelanos aportam em Cuiabá em busca de uma nova vida, cinco chegaram de bicicletas

Da Redação

(Foto: Divulgação)

venezuelanos-2-.jpeg

 

O venezuelano Rafael Rojas, de 28 anos - vindo de Caracas, capital da Venezuela -, que está em terras brasileiras desde 2016, mas recém-chegado em Mato Grosso chegou à Cuiabá, junto com quatro outros amigos de bicicleta, desde Santarém (PA).

 

Ele é um dos beneficiados com um emprego na capital mato-grossense. Rafael entrou no Brasil, via Roraima e depois seguiu para Manaus onde ele e mais quatro amigos, dias mais tarde, pegaram um ônibus até

(Foto: Divulgação)

venezuelanos - rafael.jpg

 

Santarém (PA). Há um mês no Estado conseguiu uma vaga de ajudante de carga.

 

Além de Rafael e dos amigos que optaram em chegar na capital pedalando, outro grupo composto por 29 venezuelanos desembarcou em Cuiabá nesta terça-feira (15). Eles vieram de Roraima (RR) em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) e foram acolhidos pela Pastoral do Migrante, no Bairro Carumbé.

 

Eles buscam refúgio no Brasil para fugir da crise econômica e política que se instalou na Venezuela, assim como do regime do presidente Nicolás Maduro. Esse é o segundo grupo de venezuelanos que chegam em Cuiabá.

 

Em abril, quase 70 refugiados foram recebidos em Cuiabá. De acordo com a pastoral, muitos deles já conseguiram emprego e estão morando em casas alugadas, na capital. Outros foram para Santo Antônio de Leverger, Jaciara e Nova Ubiratã para trabalhar em fazendas.

 

Eles têm sido ajudados por uma força tarefa humanitária entre o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social, do Sistema Nacional de Emprego (SINE-MT), da Prefeitura de Cuiabá - principalmente por meio da primeira-dama Márcia Pinheiro -, e a Pastoral do Migrante que ganhou reforço nesta ajuda da iniciativa privada para manutenção e gestão dos alojados no local.

 

Na última segunda-feira (14), a empresa de transportes Carvalima foi responsável pela doação de alimentos para a casa. 

 

A arrecadação dos alimentos, entre eles arroz, feijão, macarrão e açúcar, foi feita entre os funcionários da empresa. Segundo a agente, cerca de 600 kg de alimentos foram arrecadados e posteriormente divididos para doação para diversas entidades.

 

A empresa de transportes também está empregando mão de obra no local. “Estamos contratando três haitianos e quatro venezuelanos. Entre quarta-feira e a próxima segunda-feira, todos começam [a trabalhar]”, afirmou Leydy Anny, psicóloga da Carvalima. Para que esse processo de contratação ocorra, o contratante deve efetuar o cadastro com um representante do Ministério do Trabalho na Pastoral ou procurar o Sine.

 

Atualmente, a Pastoral do Migrante, localizada no bairro Carumbé, conta com 97 migrantes. Na próxima segunda-feira (21) o Sine dará continuidade ao cadastro e a triagem para, através do perfil profissional, encaminhar os migrantes ao mercado de trabalho.

 

Há também venezuelanos instalados em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá. Porém, estes não vieram por intervenção da pastoral. Contaram com o apoio de um conterrâneo que mora no Brasil há 30 anos.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Setembro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br