Cuiabá, 22 de Novembro de 2017

BUSCAR NOVA SAÍDA

Sábado, 13 de Agosto de 2016, 14h:00 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Audiência pública discute eficiência de modelo de seguro rural brasileiro para produtor

Da redação com Assessoria

Rivian Dias

Audiência Pública Roo 1.jpeg

 

"Atualmente, a política de seguro rural no ​Brasil é mais voltada para garantir ao órgão financiador o recebimento do seu empréstimo do que para garantir renda ao produtor". Essa é a avaliação do deputado federal Adilton Sachetti (PSB), que participou da  audiência pública para debater a política de seguro rural no Brasil, nesta sexta-feira.  ​

 

A questão foi discutida  com ​ membros da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) do Senado Federal , com o ministro da  ​Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Blairo Maggi, e l ideranças rurais, dentro da programação da 44ª Exposul.

 

Na primeira audiência realizada pela Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado, em julho, os debates levaram os senadores a apontar para a necessidade de aumento de subvenções por parte do Governo Federal, associado à divisão de custos entre os diferentes agentes que atuam no agronegócio. Essas alternativas podem ampliar a cobertura do seguro e determinar um maior acesso ao benefício para o produtor rural.

 

​Para Sachetti, o seguro rural é um assunto muito sério e tem que ser debatido até que se encontre um caminho para se buscar renda para o produtor. "Hoje, o seguro rural não é um seguro para quem produz, mas sim para o banqueiro", desabafou o deputado. 

 

Criado para minimizar as perdas na agropecuária, o seguro rural é subvencionado pelo Governo Federal. Neste ano, o orçamento é de R$ 400 milhões, segundo dados do MAPA. Mas, de acordo com Sachetti, o seguro é caro porque a atividade agrícola tem riscos maiores do que outros negócios. "É por isso que muitos produtores preferem correr o risco. A questão do crédito rural, ela será ampliada de forma significativa se tiver seguro de renda para o produtor. Hoje o governo tem um dispêndio grande para equalizar taxa de juro, mas se o banco começa a sair do risco e o produtor também começa a reduzir seu risco, com certeza as taxas irão cair e aí teremos concorrência para a oferta de recurso”, explicou Adilton Sachetti. 

 

​Segundo o deputado, o seguro rural é extremamente importante para que se mude a realidade dos produtores brasileiros, que passam por problemas de descapitalização. " Um produtor que está estabelecido ​ ​ ter que largar sua atividade é um problema sério para o nosso país. Nós realmente temos que continuar com toda essa discussão para que, juntos, consigamos segurar o produtor no campo, principalmente o pequeno. Esse tem que ser o foco!", finalizou.  

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Outubro 2017 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade



Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br